Vitamina D e imunidade: por que fortalecer seu organismo com o sol?

Saiba qual é a relação da vitamina D e imunidade e ganhe em saúde!

Vivemos hoje um momento preocupante que não era visto há muito tempo. Uma pandemia que afeta um grande número de pessoas e, consequentemente, sobrecarrega os sistemas de saúde por onde passa, causada por uma nova espécie de coronavírus (Covid-19). Por conta dessa situação, muitos estudos vêm sendo realizados com o objetivo de potencializar a saúde em geral. 

Dentre as múltiplas pesquisas, a relação entre vitamina D e imunidade tem se destacado. É sobre isso que falaremos no artigo de hoje.

Vitamina D e imunidade: compreenda a relação

Embora seja chamada de vitamina D, essa substância possui forma molecular e ações semelhantes a de hormônios. Também conhecida como vitamina do sol, ela pode ser sintetizada através da exposição solar ou por meio de suplementação.

Há tempos que que a vitamina D e imunidade são estudadas. A substância é conhecida por aumentar níveis de interleucina 10, um composto capaz de amenizar ação de patologias autoimunes.

Além dessa ação autoimune, a vitamina D é conhecida por ações perante o funcionamento do sistema imune. É comprovado cientificamente que manter bons níveis da substância colaboram para um sistema imune mais fortalecido e ativo.

Níveis insuficientes de vitamina D podem levar à desregulação de respostas imunes e contribuir para a invasão de agentes invasores, como é o caso do novo coronavírus.

Vitamina D e coronavírus

Uma pesquisa realizada na Itália, país com maior número de mortos até agora na pandemia, mostrou que muitos dos pacientes, principalmente os idosos apresentavam baixos níveis da vitamina em seu organismo.

De maneira conjunta aos estudos, os pesquisadores sugerem a sistemas de saúde do mundo todo, que garantam níveis adequados de vitamina D à população, sobretudo os já infectados, seus familiares, profissionais da saúde que estão na linha de frente de combate e idosos frágeis.

Obtenção de vitamina D

A vitamina D é conhecida como vitamina do sol pelo simples fato do organismo humano sintetizá-la através da exposição solar. A recomendação geral hoje é de que as pessoas, mesmo em quarentena ou isolamento social, se exponham ao sol, por um período de 10 a 15 minutos diários, mesmo que seja na janela.

Para aqueles que não conseguem se expor, a recomendação é que entrem em contato com seus médicos e nutricionistas para a organização de um esquema de suplementação, com a finalidade de garantir vitamina D e imunidade.

É válido reiterar que o uso da vitamina D por conta própria também não é recomendado, uma vez que o consumo excessivo, pode causar efeitos indesejados no organismo.

Vitamina D não é a cura

Embora vitamina D e imunidade estejam interligadas, algo importante de ser mencionado é que a substância não deve ser vista como a cura para o novo vírus que tem se espalhando pelo mundo, mas sim uma ajuda capaz de prevenir a infecção, ou então acelerar o processo de recuperação dos pacientes.

Conte com a Dvalle para manter sua saúde

Depois de descobrir a relação entre vitamina D e imunidade, saiba que você pode contar conosco para se proteger.

Com uma linha de suplementos nutracêuticos de excelência, a DoValle é referência em todo o Brasil no que diz respeito à manutenção da saúde.

Para conhecer nossos produtos, basta acessar esse link.

Dicas para enfrentarmos juntos a Covid-19

Confira as principais dicas para enfrentarmos juntos a pandemia de Covid-19

O mundo sofrendo com o avanço da Covid-19, doença causada por um novo tipo de coronavírus que ao sofrer um processo de mutação, deixou de infectar somente organismos animais e passou a afetar também o ser humano. Em muitos países do mundo, vive-se uma onda de solidariedade, preocupação e cuidado ao próximo. E isso é essencial para que sejamos capazes de superar esse delicado momento que se inicia no Brasil.

Hoje vamos falar dar dicas para juntos enfrentarmos

 o coronavírus e a Covid-19. Confira.

Compreendendo a disseminação do vírus

Para saber como enfrentar, é preciso saber como a disseminação do vírus e consequentemente da doença ocorre.

Uma vez contaminado, o organismo terá presença do vírus em uma série de fluídos biológicos, tais como urina, fezes, suor e principalmente saliva. Com isso, a disseminação do vírus pode ocorrer através de tosses, espirros, apertos de mão, uso de talheres e roupas de banho contaminadas.

De acordo com o New England Journal Of Medicine, o vírus pode sobreviver nas seguintes superfícies em diferentes períodos de tempo:

  • Aço inoxidável – 72 horas;
  • Plástico- 72 horas;
  • Papelão – 24 horas;
  • Cobre – 4 horas;
  • Ar e poeira – 1 hora.

Tendo conhecimento sobre esses fatos, é possível seguirmos rumo as nossas dicas de como enfrentar a Covid-19.

Principais dicas para enfrentar a Covid-19

O atual momento exige cautela, cuidado, mas não pânico. Através de simples ações é possível se manter resguardado da Covid-19. Confira as principais.

1. Respeite o período de quarentena

Estudos e demais países que já enfrentaram e ainda enfrentam o coronavírus demonstram que a principal forma de conter o avanço da Covid-19 se dá através do isolamento social. Por isso, se possível evite se expor de maneira desnecessária. Em outras palavras: Fique em casa.

2. Mantenha hábitos de higiene

Caso seja necessário sair de casa, mantenha bons hábitos de higiene. Mantenha as mãos limpas com álcool em gel, ou simplesmente com água e sabão, a lavagem das mãos inclusive, deve ser feita de modo completo, até o antebraço, com duração de pelo menos 20 segundos.

Evite abraços, beijos e apertos de mãos, mesmo de pessoas conhecidas. Caso seja necessário tossir ou espirrar, faça isso levando o rosto sempre a parte interna do cotovelo.

3. Alimente-se com qualidade

Pelo fato da Covid-19 ser uma doença de origem viral, ou seja, infecciosa, manter o sistema imunológico funcionando é muito importante e a melhor forma de se fazer isso se dá através da alimentação.

Opte por pratos coloridos, com saladas e legumes. Frutas, cereais, arroz, feijão, azeite também são ótimas opções, além de fontes de proteínas. Beber água e evitar alimentos industrializados também é fundamental.

4. Não pare de se exercitar

Atividades físicas também são eficazes para manter o sistema imunológico funcionando. Entretanto é recomendado que elas sejam mais leves e pouco desgastantes. Abdominais, subir e descer escadas, pular corda e usar halteres leves são ótimas opções de atividades que podem ser feitas em casa durante período de quarentena.

5. Cuide da sua saúde mental

Outro ponto importante nesse primeiro momento é cuidar de sua saúde mental. Evite o alto consumo de informações sobre a doença, pois elas podem causar sentimentos de ansiedade, pânico e estresse, que prejudicam o funcionamento do sistema imunológico.

Para cuidar de sua saúde mental, crie uma rotina, levantando todos os dias no mesmo horário e caso seja possível, trabalhe de casa. Pratique leituras, ouça músicas que gosta e pratique exercícios de respiração ou meditação, eles ajudam a acalmar e aliviar a tensão desse momento único.

Uma boa saúde começa com uma boa nutrição

A suplementação adequada pode auxiliar o sistema imune em várias situações específicas em que seja necessário repor nutrientes, favorecendo o metabolismo a criar mais resistência e assim manter um hábito de vida mais saudável através da nutrição.

Levamos a você mais vontade de viver. 

Cuide-se.

Suplementação alimentar para idosos funciona?

Saiba a importância da suplementação alimentar para idosos e os efeitos que ela pode trazer à saúde!

Felizmente, com o avanço da ciência, existe hoje uma grande oferta de suplementos e quando se fala em suplementação, um público específico geralmente é lembrado: os idosos. Muitos se perguntam: “A suplementação alimentar para idosos funciona?” A resposta é sim, e mostraremos hoje, como é importante que os idosos façam uso de suplementos alimentares.

A importância da suplementação alimentar para idosos

O organismo humano pode e deve ser visto como uma máquina que com o passar dos anos perde capacidade produtiva e principalmente funcional. Quando se chega na melhor idade, alguns cuidados no que diz respeito à nutrientes se fazem ainda mais necessários para que seja possível uma vida saudável e repleta de qualidade.

O que acontece no organismo dos idosos?

As principais preocupações com o organismo humano voltadas ao processo de envelhecimento estão ligadas à mobilidade e cognição. Por conta disso, apostar na suplementação para idosos é fundamental para que sejam capazes de viver de forma mais independente possível.

Dentre os principais acontecimentos naturais no organismo humano podemos citar:

  • Catabolismo muscular;
  • Diminuição do depósito de minerais;
  • Declínio cognitivo.

Catabolismo muscular

O catabolismo é o processo de diminuição de massa muscular. Trata-se de uma condição natural conforme ocorre o envelhecimento e pode ser totalmente combatido, neutralizado e revertido através do uso de suplementos à base de proteínas e colágeno, por exemplo.

Diminuição do depósito de minerais

Outra ocorrência natural no organismo dos idosos é a deficiência de minerais, como cálcio, ferro, magnésio e algumas vitaminas. Trazendo à tona doenças como osteoporose, catarata, hipertensão arterial, por exemplo.

Embora a alimentação seja a principal fonte dessas substâncias, muitas vezes, somente através dela não é possível manutenção e reposição adequadas, se fazendo importante o uso de suplementos.

Suplementos multivitamínicos, isolados ou aqueles com combinações inteligentes, tais como cálcio e vitamina D são fundamentais para a manutenção do depósito de minerais e consequentemente manutenção de saúde para os idosos.

Declínio cognitivo

Outro ponto que preocupa os idosos diz respeito ao declínio cognitivo. Com o passar dos anos, o cérebro perde sua capacidade funcional, por conta de envelhecimento natural e ausência de nutrientes. Ofertar ao cérebro gorduras e ácido graxos de qualidade, tais como ômega 3, 6  e 9, além de aminoácidos como triptofano e magnésio são ótimas formas de evitar o declínio cognitivo.

São por esses motivos que a suplementação alimentar para idosos é importante.

A suplementação para idosos funciona?

A suplementação para idosos funciona e é de grande importância, mas precisa ser feita através de prescrição profissional, como nutricionistas e médicos, por exemplo. Uma vez que excessos também podem ser lesivos à saúde.

DoValle é a melhor opção para os idosos

Depois de descobrir o que acontece no organismo humano depois do envelhecimento e saber que a suplementação alimentar para idosos funciona que tal buscar o que há de melhor para esse processo de reposição?

Quando o assunto é qualidade, e suplementação alimentar para idosos a DoValle é a melhor opção.

Com 50 anos de experiência e com uma equipe multidisciplinar mais do que especializada, possuímos uma linha de suplementos produzidos com o que há de melhor em matéria-prima, com o intuito de manter e recuperar a saúde dos idosos. 

Para conhecer nossa linha de produtos basta clicar aqui!


Saúde mental: o poder da meditação aliada aos nutrientes

Conheça os benefícios da meditação para sua saúde mental, e descubra como os nutrientes podem colaborar nessa questão

As pessoas vivem cada vez mais conectadas e expostas a uma série de informações, muitas vezes desnecessárias. Alie à essa questão às necessidades pessoais e profissionais que o resultado será um desgaste psicológico. Infelizmente, a saúde mental só é lembrada por muitos quando problemas como estresse, insônia, ansiedade e até mesmo depressão surgem. No entanto, não é necessário esperar o surgimento dessas condições de saúde para cuidar de si mesmo.

No artigo de hoje, vamos mostrar como a meditação, aliada aos nutrientes é capaz de promover saúde mental, e consequentemente trazer mais qualidade de vida.

Compreendendo a meditação

A meditação é uma técnica que visa a promoção de habilidades como concentração, tranquilidade e foco no momento presente. Diferente do que muitos acreditam, trata-se de uma metodologia simples e acessível que pode ser incorporada de diversas maneiras em sua rotina.

Quando a pessoa medita, ela “aquieta a mente” e cria ferramentas internas para lidar com uma série de questões, como estresse, fadiga mental e até mesmo pensamentos negativos, sendo uma ótima opção para promoção de saúde mental.

Além do mais, a meditação, é capaz de transformar a forma com que as pessoas interagem com o mundo, lidando melhor com percalços, problemas, trazendo à tona o que há de melhor na personalidade de cada um.

Dicas práticas e funcionais para meditar

Algo importante de ser dito sobre a meditação é que ela possui um efeito temporário. Portanto é necessária uma rotina de meditações para que seu efeito sobre a saúde mental seja contínuo.

A seguir, separamos algumas dicas fundamentais para quem deseja começar a meditar.

1. comece com calma

O primeiro passo é a introdução de pequenos períodos de meditação ao longo do dia. Iniciar com 5 minutos diários é uma ótima opção.

2. Busque uma posição confortável

É possível se sentar, deitar-se ou até mesmo ficar em pé.

A posição pode ser sentada em uma almofada com as pernas cruzadas e costas retas, deitada ou até em pé. O importante é que estar confortável e focado.

3. Adote uma rotina

É importante meditar no mesmo horário todos os dias para que isso se torne uma rotina, sendo incorporado facilmente no dia a dia.

4. Concentração é o caminho

Durante a meditação, a principal tarefa é se concentrar na respiração e nada além disso. Foque na inspiração e na expiração.

5. Seja paciente

E por fim, no começo é importante ser paciente e não se cobrar. Distrações ocorrerão, e quando notá-las, basta trazer o pensamento de volta às respirações.

Uma dica importante é fazer uso de aplicativos com meditações guiadas. Algumas dicas de apps podem ser encontradas nesse link.

Saúde mental: Os benefícios da meditação

A meditação é capaz de prover uma série de benefícios, não só pensando na questão de saúde mental, mas também na saúde física. Dentre os principais pontos benéficos de incluir a técnica na rotina diária estão:

  • Diminuição e controle do estresse;
  • Aumento do foco e da concentração;
  • Diminui quadros de ansiedade, depressão e pensamentos negativos;
  • Melhora o funcionamento do sistema imunológico;
  • Promove melhora na qualidade do sono, aumentando disposição e energia;
  • Diminui o ato de comer emocionalmente;
  • Facilita maior autocontrole.

Preparo do cérebro para meditação: o uso de nutrientes

Tão importante e benéfico quanto à própria meditação para a saúde mental, é o preparo do cérebro para colocar essa técnica em prática. E para isso, o uso de nutrientes é um dos melhores caminhos.

Ofertar ao organismo, minerais, aminoácidos e ácidos graxos garante melhor funcionamento cerebral, potencializando os efeitos da meditação, que consequentemente resultará em mais saúde mental. Mostraremos alguns nutracêuticos Dovalle que podem ajudar nessa questão:

Sedantol

Rico em zinco, magnésio e selênio com associação de vitaminas, esse nutracêutico promove melhora do funcionamento cerebral, capaz de facilitar a prática da meditação e trazer mais qualidade de vida.

Conexium

Conexium é um nutracêutico rico em L-triptofano, aminoácido essencial para a produção de neurotransmissores voltados à sensação de bem-estar e tranquilidade. Colaborando diretamente para a saúde mental.

Primavit

Aqui temos outro exemplo de nutracêutico capaz de favorecer o funcionamento cerebral. Primavit é rico em gorduras de qualidade, principalmente as do tipo ômega 3, que revestem os neurônios e potencializam as sinapses, garantindo mais saúde e melhor funcionamento cerebral.

Depois de descobrir como potencializar sua saúde mental através da meditação e nutrientes, agora é só colocar tudo o que aprendeu em prática e colher todos os benefícios.

Para conhecer nossa linha completa de produtos, basta clicar aqui.

Quando o assunto é saúde, conte sempre com a DoValle, ela é sempre sua melhor opção!

Nutracêuticos na menopausa: conheça os efeitos positivos

Conheça os os efeitos dos nutracêuticos na menopausa e aprenda como é possível chegar a esse período de forma mais saudável

A menopausa é um dos períodos mais temidos pelas mulheres, devido à sua grande quantidade de sintomas que podem trazer diferentes tipos de desconfortos. Dentre os mais conhecidos podemos citar a fadiga, além das famosas ondas de calor, popularmente chamadas de fogachos. No entanto, o que poucas mulheres sabem é que é possível amenizar os sintomas dessa condição fisiológica natural através do uso adequado de nutracêuticos. No conteúdo de hoje vamos mostrar os efeitos positivos dos nutracêuticos na menopausa. 

Se você é mulher e está prestes a entrar nessa fase, não deixe de ler o artigo a seguir.

Compreendendo a menopausa 

Antes de falar dos efeitos dos nutracêuticos na menopausa, é importante compreender essa condição fisiológica exclusivamente feminina. Vamos lá.

A menopausa é o período no qual o organismo feminino deixa de produzir os hormônios estrogênio e progesterona e o principal sintoma de que a mulher chegou a esse momento é a ausência de menstruação. A menopausa é conhecida também como o fim da possibilidade reprodutiva da mulher.

Embora seja raro, algumas mulheres podem passar pela menopausa de maneira despercebida, enquanto a maioria sente (e sofre) com alguns dos sintomas clássicos.

Sintomas clássicos da menopausa

Os principais sinais da menopausa podem ter início a partir dos 35 anos, com uma tendência de intensificação a partir dessa idade. A menopausa em si, ocorre normalmente entre os 45 e 52 anos de idade, e como muitas mulheres sabem traz consigo, uma série de sintomas como:

  • Irregularidades na menstruação;
  • Ausência de menstruação;
  • Ondas de calor, mesmo em ambientes com temperaturas controladas;
  • Suores frios que ocorrem após as ondas de calor;
  • Secura vaginal;
  • Alterações bruscas de humor;
  • Crises de ansiedade ou nervosismo sem causas aparentes;
  • Dificuldades para dormir;
  • Ganho de peso e acúmulo de gordura abdominal;
  • Surgimento de patologias como depressão e osteoporose;
  • Perda de sensibilidade, seguida por formigamentos em diferentes regiões corporais;
  • Dores musculares e dores de cabeça frequentes;
  • Palpitação cardíaca;
  • Zumbido nos ouvidos.

É por causa desses sintomas, que muitas mulheres buscam os mais diferentes tipos de tratamentos e alternativas distintas para ter mais qualidade de vida durante a menopausa.

Com base científica podemos afirmar que fazer uso de nutracêuticos na menopausa é uma ótima opção aliviadora, capaz de trazer mais bem-estar para toda e qualquer mulher que se encontra nesse período.

Nutracêuticos na menopausa: a ação de Primavit

Primavit é uma das melhores opções de nutracêuticos na menopausa, por conta de sua composição estrategicamente desenvolvida para mulheres.

Esse poderoso nutracêutico possui em sua composição uma conjugação de óleos de prímula, borragem e linhaça, além de ômega 3 e vitamina E.

Depois dessa breve apresentação, vamos mostrar a ação de cada um desses compostos sobre a menopausa.

Óleo de prímula

Existem evidências de que o óleo de prímula diminui a incidência das famosas ondas de calor durante a menopausa. Além disso, o composto, aumenta a absorção de cálcio pelo intestino, diminuindo as chances de desenvolvimento de osteoporose, doença comum em mulheres na menopausa.

Óleo de borragem

O óleo de borragem colabora para menor acúmulo de gordura corporal, situação comum na menopausa. A explicação se dá na capacidade dessa substância em agir sobre genes que controlam o funcionamento do tecido adiposo marrom, responsável por controlar o crescimento do tecido adiposo branco – que é responsável por multiplicar os adipócitos que são as células de gordura.

Óleo de linhaça

O óleo de linhaça é outro composto que potencializa os efeitos dos nutracêuticos na menopausa. A substância auxilia a aliviar os sintomas de modo amplo, pois age como um modulador hormonal, por conta de sua estrutura química. Sendo de grande importância para mulheres nessa fase da vida.

Ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo muito famoso e poderoso quando o assunto é menopausa. O ômega 3 possui poderosa ação cardiovascular e neurológica, sendo de grande importância para amenizar e evitar sintomas e uma série de problemas à saúde da mulher, como alterações cardíacas, ansiedade, depressão, insônia e principalmente estresse.

Vitamina E

E por fim, essa vitamina lipossolúvel também ajuda as mulheres na menopausa. A vitamina E é capaz de aliviar as ondas de calor, secura vaginal e sensibilidade nos seios. Além disso, ela contribui para a saúde das articulações, pele e unhas que sofrem durante a menopausa.

Como é possível notar, existem muitos nutrientes capazes de amenizar os efeitos da menopausa, mas a dificuldade se dá no momento de ingestão, pois é muito difícil manter uma dieta equilibrada capaz de suprir todas as necessidades desses compostos.  A saída então, é optar por um nutracêutico de qualidade.

Indicação profissional é necessária

Embora os efeitos dos nutracêuticos na menopausa sejam positivos, é necessário que exista uma indicação profissional de uso. Nesse caso, médicos e nutricionistas são os profissionais que podem fazer uma indicação de maneira correta, assertiva e segura.

Depois de descobrir os efeitos positivos dos nutracêuticos na menopausa, fica o nosso convite para conhecer o Primavit. Para isso, basta acessar esse link.

Se é bom e faz bem, então é DoValle!

5 benefícios do colágeno que você precisa conhecer

Famoso entre quem busca saúde da pele, o colágeno é uma substância de grande importância para  do organismo. Embora seja associado muitas vezes somente à pele, sua ação ocorre em diferentes regiões corporais, trazendo uma série de efeitos positivos. No artigo de hoje, falaremos sobre os benefícios do colágeno que você precisa conhecer.

O que é o colágeno, afinal?

Embora muito se fale sobre os benefícios do colágeno, muita gente não sabe o que é a substância em si. Então, vamos explicar.

O colágeno, na verdade é uma proteína que tem como principal função, fornecer estrutura para as células, colaborando assim na manutenção da aparência jovial da pele, cabelos unhas. Além disso, essa substância é capaz de agir em ossos, músculos e articulações mantendo-os mais saudáveis e funcionais.

O colágeno é a proteína mais comum em todo o organismo humano, representando cerca de 30% delas. Embora seja produzida pelo organismo, com o passar dos anos, sua produção tende a diminuir, se fazendo necessária a suplementação.

Popularmente chamamos o colágeno de cimento celular. Ela compõe a matriz extracelular e o tecido conjuntivo – que são utilizados para conectar nossas células. São esses materiais que fazem o colágeno ser tão importante para o organismo.

Depois dessa apresentação, vamos agora à melhor parte desse artigo, onde apresentaremos os principais benefícios do colágeno.

5 benefícios do colágeno que você precisa conhecer

O colágeno pode contribuir com a nossa saúde de diferentes maneiras. Veja quais são as principais delas.

1. Prevenção da osteoporose

O envelhecimento traz consigo um grande impacto na produção de colágeno. Os níveis baixos podem interferir na saúde óssea, resultando em osteoporose, o que aumenta o risco de fraturas, além de diminuição de mobilidade.

Um dos principais benefícios do colágeno se dá na produção de osteoblastos, que são células ósseas. A suplementação da substância pode ajudar a compensar a baixa produção do organismo, prevenindo assim a osteoporose.

2. Acelera o processo de cicatrização

Um dos principais benefícios do colágeno se dá sobre o processo de cicatrização. Sempre que nos machucamos, o colágeno em entra em ação sabia?

Isso ocorre porque uma de suas ações é substituir as células danificadas ou perdidas. Por isso, tomar colágeno hidrolisado em pó, é capaz de ajudar a acelerar o processo de cicatrização. Dessa forma, é possível fazer uso de suplementos após um corte cirúrgico, arranhões e até mesmo uma contusão ou escoriações, por exemplo.

3. Controle da ansiedade

O colágeno hidrolisado contém glicina em sua composição – um aminoácido conhecido por sua modulação hormonal.

Ao ingerir colágeno, a glicina auxilia a equilibrar os hormônios corporais, diminuindo naturalmente os níveis de cortisol, o famoso hormônio do estresse. Por isso, suplementar colágeno, combaterá de maneira natural a ansiedade, trazendo mais leveza e bem-estar para o seu dia a dia.

4. Ajuda a emagrecer

Ajudar a emagrecer é mais um dos benefícios do colágeno. Esse benefício, na verdade ocorre como uma consequência.

O emagrecimento proveniente do colágeno é uma reação natural do organismo. Isso porque o colágeno ajuda na formação e manutenção de massa muscular. Com a formação e manutenção de músculos, o metabolismo se torna acelerado de maneira automática e para se manter funcionando, acaba consumindo gordura corporal como fonte de energia, o que naturalmente ajuda a emagrecer.

5. Melhora a saúde da pele

Como muita gente sabe, o sol é um dos principais inimigos da pele e seus impactos são ainda maiores quando o organismo possui deficiência de colágeno.

Como citado, o colágeno promove renovação celular, melhorando a elasticidade da pele, o que evita o surgimento ou a piora de rugas, manchas e sinais de envelhecimento na pele.

Estudos demonstram que pessoas que pessoas que fazem uso de colágeno hidrolisado diariamente tem a pele menos danificada pelo sol, além de menores níveis de oleosidade, maior hidratação e derme mais tonificada.

Elastigem é a opção de colágeno da DoValle

Com mais de 50 anos de experiência no mercado de nutracêuticos, o laboratório DoValle é referência na produção e distribuição de nutracêuticos de qualidade. E como era de se esperar, possuímos nossa versão de colágeno hidrolisado – o Elastigem.

Elastigem é um suplemento alimentar na forma de pó, produzido com peptídeos bioativos de colágeno, coenzima Q10, ácido hialurônico e associações.

Com um alto teor de minerais, ele é a opção ideal para quem deseja e precisa suplementar colágeno.

Para consumir, basta dissolver 1 sachê de Elastigem em 250 de água ou outra bebida de sua preferência e consumir, preferencialmente gelado após o preparo.

Adicione elastigem à sua rotina alimentar e colha dos os benefícios do colágeno.

Para conhecer Elastigem basta clicar aqui!

Controle da ansiedade: nutracêuticos podem ajudar?

O mundo vive hoje uma epidemia de ansiedade. Cada vez mais pessoas se consideram ansiosas e o que pode explicar essa situação de saúde é o mundo moderno em velocidade acelerada onde muitos vivem. Metas, prazos e concorrência contribuem para um desgaste prematuro e profundo de nossa saúde mental. Embora essa seja realidade de muita gente, a boa notícia é que o controle da ansiedade pode ser alcançado através do uso de nutracêuticos e adoção de alguns hábitos específicos.

Se você quer aprender mais sobre controle da ansiedade e saúde mental, não deixe de ler nosso conteúdo.

O que é a ansiedade?

A ansiedade é uma emoção normal e natural do ser humano, que surge de modo comum quando se enfrenta algum tipo de situação estressante. No entanto, quando essas sensações se tornam excessivas, ela pode evoluir para uma doença, fazendo com que seus portadores se sintam preocupados de maneira excessiva, podendo inclusive, sentir medos diante de situações corriqueiras do cotidiano.

Quem sofre com esse mal, geralmente afirmar que o seu maior desejo se dá em ter o controle da ansiedade, mas que quase nunca consegue realizar tal façanha.

Sintomas físicos e psicológicos da ansiedade

Quando a ansiedade se instala, é comum que alguns sintomas físicos e psicológicos apareçam, atrapalhando assim, a rotina de seus portadores.

Sintomas físicos da ansiedade H3

Os principais sintomas físicos da ansiedade são:

  • Taquicardia;
  • Aceleração dos batimentos cardíacos;
  • Aumento da sudorese;
  • Tremores;
  • Sensação de fraqueza;
  • Boca seca;
  • Mãos e pés frios ou suados
  • Náuseas
  • Tensão muscular
  • Dor de estômago podendo ser seguida de quadros de diarreia.

Sintomas psicológicos da ansiedade

  • Já os sintomas psicológicos da ansiedade são:
  • Tensão e nervosismo constantes;
  • Sensação de que algo ruim irá acontecer;
  • Dificuldades de concentração;
  • Falta de controle sobre os pensamentos;
  • Irritabilidade;
  • Preocupação exagerada;
  • Dificuldades para dormir;
  • Agitação constante.

Formas clássicas de controlar a ansiedade

Uma vez diagnosticada, o controle da ansiedade pode ser feito de diversas formas.

A realização de sessões de psicoterapia, e uso de medicamentos são maneiras clássicas de se controlar a doença. No entanto, exercícios mentais, como técnicas de respiração; sessões de meditação; yoga e até mesmo a simples prática de atividades físicas têm sido cada vez mais utilizados no controle dessa enfermidade mental.

Vitaminas, minerais e aminoácidos podem ajudar

A alimentação é outra grande aliada no controle da ansiedade. Vitaminas, minerais e aminoácidos são capazes de otimizar o funcionamento cerebral, além de potencializar uma série de reações bioquímicas que favorecem o bem-estar e a sensação de tranquilidade.

Vamos falar um pouco sobre os principais.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B são de grande importância para o funcionamento cerebral, uma vez que participam ativamente de conduções sinápticas cerebrais.

Magnésio

O magnésio é um mineral amplamente encontrado em diversos alimentos e conhecido como um calmante natural, pelo simples fato de agir no cérebro de forma a otimizar a secreção de uma série de neurotransmissores.

Zinco

A suplementação com zinco apresenta resultados positivos no funcionamento do sistema nervoso. Normalmente, pessoas ansiosas e até mesmo depressivas, apresentam deficiências desse mineral. Ofertar zinco a pacientes ansiosos é uma ótima forma de manter a ansiedade sob controle.

Selênio

O selênio é um mineral que possui importante ação antioxidante e consequentemente protetiva sobre os neurotransmissores. Baixos níveis desse composto, possuem um impacto negativo no humor, além de promover a ansiedade.

Triptofano

E por fim, temos o triptofano. Um aminoácido de grande importância que não é produzido pelo organismo, por isso, deve ser obtido por meio de alimentação e suplementação. A presença do triptofano, otimiza a produção de serotonina, um neurotransmissor de grande impacto no humor, promovendo uma sensação de tranquilidade e bem-estar capaz de auxiliar no controle da ansiedade.

Nutracêuticos e o controle da ansiedade

Embora vitaminas, minerais e aminoácidos possam ser encontrados em alimentos, é muito comum que as pessoas não atinjam a dose diária de consumo recomendada. Por isso, o consumo de nutracêuticos é uma boa opção para controle da ansiedade.

Duas opções disponíveis no mercado de nutracêuticos são o Conexium e o Sedantol.

Conexium

O Conexium é um nutracêutico à base de L-Triptofano, associado a micronutrientes coadjuvantes, além de zinco, manganês e selênio presente na fórmula, sendo uma ótima opção para trazer tranquilidade, bem-estar e principalmente controle da ansiedade.

Sugere-se a ingestão de uma ou duas cápsulas ao dia desse nutracêutico.

Para saber mais sobre o Conexium, basta clicar aqui.

Sedantol

O Sedantol é um nutracêutico à base de zinco, magnésio e selênio associados à dez tipos de vitaminas. Sua indicação se dá a pacientes ansiosos, estressados e até mesmo depressivos.

Sugere a ingestão de uma ou duas cápsulas diariamente.

Para saber mais sobre Sedantol, basta acessar esse link.

Embora ambos sejam nutracêuticos com componentes naturais em suas formulações, é indispensável que haja uma prescrição profissional para sua utilização de maneira segura e eficaz.

Diferente do que muitos possam acreditar, nutracêuticos podem sim ajudar no controle da ansiedade.

Conheça os benefícios do óleo de semente de uva

Muitas pessoas ainda desconhecem o óleo de semente de uva. Esse produto, que na verdade, pode ser até mesmo chamado de subproduto é um poderoso nutracêutico derivado da produção de vinho. E a melhor parte de tudo isso é que ele pode trazer uma série de benefícios à saúde.

Foi pensando nos efeitos benéficos que esse nutracêutico é capaz de promover aos seus consumidores que produzimos esse conteúdo. Se você busca mais saúde, através de compostos naturais, então, esse artigo foi produzido para você.

Propriedades do óleo de semente de uva

Embora a uva seja uma fruta nutritiva rica em antocianinas e pigmentos específicos, boa parte de suas propriedades não são transmitidas ao óleo que é obtido a partir de suas sementes.

O óleo de semente de uva, na verdade, possui um teor elevado de ácidos graxos poli-insaturados, como ômegas do tipo 6 e 9, além de um teor muito interessante de vitamina E.

Principais benefícios do óleo de semente de uva

Por conta de sua composição, podemos adiantar que o óleo de semente de uva é capaz de prover benefícios em diferentes sistemas e consequentemente, além promover efeitos de diversas naturezas.

Confira agora, suas principais vantagens ao organismo.

Redução dos níveis de colesterol

O alto teor de ômega 6 presente no óleo de semente de uva, oferece uma ótima dose de ácido linoleico ao organismo, um tipo de ácido graxo que possui uma poderosa ação anti-inflamatória.

Depois que é absorvido pelo organismo, o ácido linoleico é capaz de reduzir a oxidação de lipoproteínas de baixa densidade, o famoso colesterol LDL, que também é conhecido popularmente como colesterol ruim.

Além de reduzir os níveis desse tipo de colesterol, esse nutracêutico é capaz de contribuir para a elevação dos níveis de colesterol HDL, conhecido como colesterol bom, que possui efeito cardioprotetor.

Promove melhora das doenças reumáticas

Artrite, artrose e gota, são consideradas poderosas doenças reumáticas crônicas que se caracterizam por inflamações de diversas naturezas nas articulações. Em episódios conhecidos como crises reumáticas, ocorre alto grau de inflamação, o que causa dores articulares capazes de deixar seus portadores literalmente paralisados.

Entretanto, essas dores podem ser amenizadas com o uso do óleo de semente de uva. O consumo regular desse tipo de produto promove no organismo uma poderosa ação anti-inflamatória sistêmica, capaz de regular e minimizar processos inflamatórias, auxiliando no controle das doenças reumáticas, além de diminuir suas dores.

Melhora da saúde cutânea

Outro ponto bastante peculiar do óleo de semente de uva é sua ação sobre a saúde da pele.

Por ser um composto com boas de vitamina E, esse nutracêutico é capaz de conferir mais saúde para pele de diferentes maneiras.

Os principais efeitos desse produto na pele são:

  • Maior hidratação da pele;
  • Maior firmeza;
  • Manutenção do aspecto bronzeado por maior período de tempo;
  • Diminuição de cicatrizes, rugas e estrias;
  • Controle de celulite devido à ação anti-inflamatória.

Previne o diabetes

Alguns estudos têm comprovado que o consumo de óleo de semente é capaz de favorecer a ação da insulina e dessa forma reduzir as principais complicações associadas ao diabetes, principalmente o tipo II.

Estudos demonstraram que pacientes diabéticos ou resistentes à insulina que fizeram uso conjugado de óleo de semente de uva apresentaram melhoras nos mecanismos de funcionamento da insulina e absorção de moléculas de glicose.

Facilita o emagrecimento

Por ser um composto capaz de modular a ação da insulina e favorecer a absorção de moléculas de glicose e possuir poderosa ação anti-inflamatória, o consumo regular do óleo de semente de uva é capaz de favorecer o processo de perda de peso.

Essa facilidade de emagrecimento ocorreria pelos efeitos citados acima, além de um efeito ainda não citado aqui: Esse nutracêutico potencializa a utilização de gordura marrom como fonte de energia, o que garante uma diminuição do tecido adiposo, facilitando o emagrecimento.

Resverol é produzido com óleo de semente de uva

Depois de conhecer todos os benefícios desse nutracêutico a pergunta que você deve estar se fazendo é: Onde encontro um óleo de semente de uva confiável para consumo?

O melhor óleo de semente de uva disponível no mercado é o Resverol.

Produzido com alta tecnologia e rigoroso controle de qualidade, o Resverol, é o óleo de semente de uva produzido pelo laboratório DoValle. Ao incluí-lo em sua rotina diária, você será capaz de colher todos os efeitos benéficos aqui citados. Para mais informações sobre esse produto basta clicar aqui.

Principais sinais de carência de vitaminas complexo B

Saiba quais são os principais sinais de falta de vitaminas do complexo B

Em busca de uma vida mais saudável, é comum que pessoas busquem diferentes fontes alimentares com as mais variadas composições, pensando tanto em macro quanto em micronutrientes. Dentro dessas opções, existe um grupo vitamínico que chama bastante atenção por conta de sua importância: As vitaminas do complexo B.

Essas vitaminas possuem uma série de funções específicas e atuam de maneira conjunta a enzimas, facilitando a transformação de diferentes fontes alimentares em energia, por isso são tão importantes e a carência de qualquer uma delas é perigosa.

Foi pensando em chamar a atenção para deficiências de vitaminas do complexo B que produzimos esse conteúdo. Confira.

As vitaminas do complexo B

Existe uma série de vitaminas do complexo B. são elas:

  • Tiamina – vitamina B1;
  • Riboflavina – vitamina B2;
  • Niacina – vitamina B3;
  • Ácido pantotênico – vitamina B5;
  • Piridoxina – Vitamina B6;
  • Biotina – vitamina B7;
  • Ácido fólico (ou folato) vitamina B9;
  • Cobalamina – vitamina B12.

Todas essas vitaminas juntas formam as vitaminas do complexo B. Dito isso, agora é hora de falarmos dos sinais de carência de cada uma delas.

Tiamina – vitamina B1

A tiamina está intimamente relacionada ao apetite, além de estar ligada ao controle da quantidade de energia que o organismo pode (e deve gastar). Os principais sinais de carência dessa vitamina do complexo B são: Falta de ar, falta de apetite, prisão de ventre, inchaço nas pernas, sono, fraqueza e sonolência

Riboflavina – vitamina B2

A vitamina B2 atua na produção sanguínea, estimula o crescimento e atua no funcionamento do sistema nervoso. Os sinais de carência são inflamações nas mucosas da boca e do nariz, feridas nos lábios, conjuntivite recorrente e sensibilidade à luz.

Niacina – vitamina B3

A vitamina B3 possui grande importância para a circulação sanguínea, além de ofertar energia para as células. Os principais sintomas de carência dessa que é uma das mais importantes vitaminas do complexo B são diarreia, enjoo, feridas espalhadas pelo corpo, vômitos e perda de peso sem causa aparente.

Ácido pantotênico – vitamina B5

A vitamina B5 é fundamental para o processo de cicatrização. Além disso, ela participa ativamente da produção de hormônios. Os sintomas mais comuns de carência são sonolência, alergias, formigamentos, formação de gases intestinais e ocorrência de cãibras.

Piridoxina – vitamina B6

A vitamina B6 auxilia na manutenção do metabolismo, além de manter o sistema nervoso e a saúde da pele em dia. Os principais sinais de carência de piridoxina são feridas ao redor dos olhos, boca e nariz, além de inflamações sem causas definidas na mucosa oral.

Biotina – vitamina B7

A biotina auxilia na absorção de outras vitaminas do complexo B pelo intestino, além de ser de essencial para a saúde de cabelos, unhas e pele. Os sinais de carência da vitamina B7 envolvem cansaço, perda de apetite, queda de cabelo, unhas quebradiças e irritações na pele.

Folato – vitamina B9

A vitamina B9 é importante para o funcionamento dos sistemas nervoso, imunológico e circulatório. Os sintomas de carência envolvem tontura, diarreia, palidez, falta de ar, irritabilidade e dores de cabeça.

Cobalamina – vitamina B12

A vitamina B12 é de grande importância na prevenção de doenças de origem cardíacas e neurológicas, auxiliando na manutenção do sistema nervoso como um todo. Os sinais de carência são anemia, formigamento nas pernas, dificuldade de concentração e falta de energia.

Quem mais sofre com carências de vitaminas do complexo B?

Idosos, adolescentes, gestantes e idosos estão dentro da faixa de risco daqueles que podem sofrer com carências de vitaminas do complexo B.

Além disso, veganos, vegetarianos, pessoas que precisam fazer uso de corticoides, que tem o hábito de ingerir bebidas alcóolicas ou pacientes com problemas intestinais também podem apresentar deficiências nutricionais dessas vitaminas.

Suplementação é eficaz, mas requer orientação profissional 

É importante destaca que em muitos casos, a alimentação não se faz suficiente para repor a carência de vitaminas do complexo B em níveis considerados satisfatórios, por isso, uma das melhores formas de garantir a reposição e manutenção dessas vitaminas se dá através de suplementação.

Suplementos vitamínicos possuem todas as vitaminas do complexo B em sua composição e são, capazes de garantir as doses necessárias para todas as faixas etárias. No entanto, para uma reposição segura e adequada é importante que haja prescrição médica para sua utilização.

Além da necessidade de se buscar auxílio médico para reposição de vitaminas do complexo B, é importante buscar por um suplemento de qualidade. Por isso, te convidamos a conhecer nossa linha de produtos.

Com mais de 50 anos de experiência o laboratório DoValle é considerado especialista na produção de complexos vitamínicos, além de outros produtos como enzimas e nutracêuticos capazes de potencializar a saúde de seus consumidores.

Quando seu médico prescrever, qualquer suplemento, a DoValle deve ser sua escolha. Conheça a nossa linha de produtos clicando aqui.