Os 6 nutracêuticos mais prescritos na nutrição estética

Nutrição estética

Sempre que se fala em nutrição estética, muitos pensam diretamente no consumo de alimentos e uso de suplementos voltados somente à beleza. 

Entretanto, é preciso desmistificar essa situação. 

A nutrição estética visa, antes de mais nada, a promoção de saúde. A potencialização estética é uma mera consequência desse tipo de ação. 

Foi pensando nisso, que resolvemos produzir esse artigo, mostrando quais são os principais nutracêuticos mais prescritos por nutricionistas clínicos e estéticos.

A nutrição estética e os principais nutracêuticos

Cada vez mais, a ação dos nutracêuticos é conhecida pelas pessoas. Embora a nutrição seja o caminho natural para absorção de substâncias, nem sempre a obtenção de nutrientes é possível somente através da alimentação.

Falta de tempo, condições de saúde pré-existentes, dificuldade organizacional e preferências gustativas tornam o uso dos nutracêuticos cada vez mais comuns.

A lista com os nutracêuticos mais prescritos atualmente é a seguinte:

  • Colágeno;
  • Ômega 3;
  • Probióticos;
  • Resveratrol;
  • Fitoesteróis;
  • Aminoácidos. 

Vamos falar agora um pouco sobre como cada um desses nutracêuticos age no organismo.

1. Colágeno

O Colágeno é um suplemento com alta adesão, por contribuírem para a saúde da derme como um todo, promovendo aumento da elasticidade, hidratação e consequentemente firmeza da pele. 

Por isso, o colágeno também é um ótimo aliado para evitar a formação de marcas de expressão, rugas e estrias. 

2. Ômega 3

O ômega 3 está entre os nutracêuticos mais prescritos há um bom tempo. Conhecido principalmente por conta de sua capacidade cardiovascular e neurológica, esse tipo de ácido graxo é também bastante eficaz no tratamento de desordens clínicas que atingem níveis estéticos, como celulites, alergias e ação cicatrizante.

Além do mais, o ômega 3 também colabora para diminuir a inflamação crônica, facilitando o processo de perda de peso.

3. Probióticos

Os probióticos se fazem cada vez mais frequentes na lista de nutracêuticos mais prescritos por nutricionistas. Trata-se de produtos feitos à base de microrganismos vivos com o intuito de promover o equilíbrio da microbiota intestinal. 

E quando o intestino está em pleno funcionamento e realizando suas funções de forma saudável, ele garante impacto positivo à saúde dos cabelos, unhas e principalmente da pele. 

4. Resveratrol

Outro campeão dentre os nutracêuticos mais prescritos, o resveratrol possui uma série de benefícios à saúde, uma vez que tem grande poder antioxidante, protegendo o organismo contra o estresse oxidativo.

É muito prescrito no combate à inflamações, prevenção de câncer, melhora da aparência da pele, controle dos níveis de colesterol e eliminação de toxinas do organismo.

Além disso, nutracêuticos com poder oxidante são extremamente importantes para o organismo e combatem o envelhecimento da pele, pois neutralizam radicais livres (moléculas que danificam as células e criam marcas e linhas de expressão na pele). 

5. Fitoesteróis

A prescrição de fitoesteróis cresce de maneira rápida entre os nutricionistas. A exemplo do ômega 3, esse nutracêutico é um ácido graxo, ou seja, uma gordura, porém, com alta capacidade antioxidante e anti-inflamatória.

Quando utilizado de maneira conjunta com o ômega 3, esse nutracêutico promove um controle antioxidante e anti-inflamatório generalizado, trazendo resultados como melhora do aspecto da pele, redução de líquidos, diminuição de resistência insulínica, além de facilitar a perda de peso.

6. Aminoácidos

Aminoácidos também estão presentes entre os nutracêuticos mais prescritos. Esses compostos possuem uma série de funções no organismo capazes de potencializar a saúde e refletir de maneira estética.

Os aminoácidos podem ser utilizados para manutenção, regeneração e consequentemente ganho de massa muscular, podendo assim, ser consumido por atletas profissionais e amadores, com o intuito de aumento de performance, emagrecimento, definição muscular e firmeza da pele.

Além disso, aminoácidos podem ser utilizados para a produção de neurotransmissores, como endorfina e serotonina, que são responsáveis pelo aumento da sensação de bem-estar e tranquilidade, o que favorece boas noites de sono reparadoras. Isso contribui para controle do estresse e ansiedade, além de favorecer a perda de peso e diminuir rugas, marcas de expressão e até mesmo olheiras.

Embora nutracêuticos sejam produtos de origem natural, é importante que sua utilização ocorra de maneira segura e adequada, ou seja, através da prescrição de um profissional capacitado e apto para isso.

Confie em quem tem expertise em nutracêuticos!

Agora que você já conhece alguns dos nutracêuticos mais prescritos para a nutrição estética, é importante conhecer e confiar em quem tem experiência no ramo. 

A Dovalle possui 50 anos de atuação no mercado de nutracêuticos, com esforços voltados para pesquisa, desenvolvimento, fabricação e atendimento em todo o território nacional.

Com uma equipe multidisciplinar especializada atuando nos bastidores, os produtos da Dovalle possuem qualidade desde o momento da pesquisa até a chegada aos consumidores. Por isso, na hora de consumir nutracêuticos, lembre-se da gente! 

Clique aqui e conheça nossa linha completa de nutracêuticos.

4 erros que você comete ao trabalhar com nutracêuticos

A ciência e a tecnologia visando produção de suplementos alimentares estão em constante evolução, sempre tentando proporcionar saúde e qualidade de vida aos consumidores. Embora os suplementos nutracêuticos sejam algo positivo, tanto para vendedores quanto para clientes, ainda há quem cometa erros na hora de lidar com esse tipo de produto. Foi pensando nisso, que elencamos os principais erros cometidos por quem resolveu trabalhar com nutracêuticos.

Principais erros cometidos ao trabalhar com nutracêuticos

Embora não seja uma novidade do momento, o mercado de nutracêutico, felizmente vem crescendo em ritmo acelerado e isso pode fazer com quem comercialize esse tipo de suplementação alimentar, acabe por ficar desatualizado no assunto, levando ocorrência de erros.

Dentre os principais erros cometidos ao trabalhar com nutracêuticos estão:

  • Não saber o que um nutracêutico;
  • Não vender soluções;
  • Não entender a necessidade do cliente;
  • Indicar de modo errado.

Vamos falar um pouco sobre cada um desses erros.

1. Não saber o que é um nutracêutico

Esse é um dos erros que ainda é cometido por quem resolveu trabalhar com nutracêuticos.

Então, para sanar de vez essa dúvida e evitar futuros erros, vamos explicar o que são os famosos e indispensáveis nutracêuticos.

O termo nutracêutico une duas palavras: “nutrientes” e “farmacêuticos”. Portanto, podemos afirmar que trata-se de uma solução farmacêutica, mas com uma fórmula que contém nutrientes, com capacidade cientificamente comprovadas de prover benefícios à saúde, acelerar tratamentos e prevenir patologias.

Além disso, eles podem ser utilizados para complementar alimentação ou atuar de maneira estética.

2. Não vender soluções

Esse é outro erro comum de farmacêuticos, médicos e nutricionistas que passaram a trabalhar com nutracêuticos. Muitas vezes, os profissionais citados acabam por vender apenas os nutracêuticos em si, e não as soluções que eles podem trazer às condições de saúde enfrentadas por clientes e pacientes.

3. Não entender a necessidade do cliente

Compreender a necessidade do cliente é muito importante para evitar erros ao se trabalhar com nutracêuticos.

Muitas vezes o cliente não sabe expressar quais são suas necessidades. Por isso, dedicar um pouco de atenção e zelo ao pedido do consumidor, visando compreender quais são suas necessidades, é uma ótima forma de não cometer esse tipo de erro.

4. Indicar de modo errado

E por fim, temos o maior erro de todos, a indicação errônea de nutracêuticos. Infelizmente, ainda há aqueles que trabalham com esse tipo de produto e cometem erros na forma de indicar o produto.

Nesses casos, os erros podem ir desde indicar o nutracêutico errado, ou então cometer erros no que diz respeito a dose e horários de utilização.

Evitar erros é simples

A melhor forma de evitar errar ao trabalhar com nutracêuticos, é se manter sempre atualizado sobre o assunto. É importante ter em mente que um profissional de saúde, seja um farmacêutico, nutricionista ou médico, nunca vai parar de estudar. A atualização é importante, tanto para se manter competitivo no mercado, quanto para atender clientes e pacientes com qualidade.

Para saber mais sobre o assunto e evitar qualquer tipo de erro, te convidamos a conhecer o que há de mais moderno atualmente no mercado: A nossa linha especial de nutracêuticos. Para isso, basta acessar esse link.

Suplementos X Nutracêuticos: qual a diferença entre os dois?

“Deixe que o alimento seja o seu remédio e o remédio seu alimento” (Hipócrates (460-370 ac.)). O ensinamento trazido pelo pai da medicina já demonstrava que para que uma pessoa seja saudável é necessário escolher alimentos adequados.

A vida corrida da sociedade moderna nos trouxe grandes dificuldades para cuidar da alimentação e consumir todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

Além disso, após uma certa idade, nosso organismo passa a não produzir determinados nutrientes, sendo necessário a sua reposição.

Para adquirir uma vida mais equilibrada, muitas pessoas estão optando pelo consumo de suplementos e nutracêuticos.

Mas o que são nutracêuticos?

Apesar de ter um nome complicado, nada mais é do que uma junção das palavras “nutrientes” e “farmacêuticos”. Explicando de maneira mais fácil, são soluções farmacêuticas cuja a fórmula contém nutrientes com capacidade comprovada de trazer benefícios à saúde, tanto para prevenir como para o tratamento de diversas doenças.

Eles ainda podem ser tanto para os fins de complementar a alimentação como também para o uso em tratamentos estéticos

Principal diferença entre nutracêuticos e suplementos

Apesar de nutracêutico ser um tipo de suplemento, eles se diferem porque em sua fórmula contém composto bioativo proveniente dos alimentos e em doses superiores aos encontrados nos alimentos originários.

Os suplementos nem sempre têm esse composto bioativo, o que torna difícil a análise específica da necessidade de cada um.

Por isso, é sempre recomendado a utilização de um nutracêutico, nas doses e medidas manipuladas especificamente para cada um dos indivíduos.

Quais são os benefícios?

Além da prevenção e do tratamento de diversas doenças, motivos pelos quais foram criados em primeiro lugar, a utilização pode trazer diversos outros benefícios para a qualidade de vida.

No geral, eles aumentam sua disposição, regulam seu organismo e te deixam mais saudável e feliz.

Os nutracêuticos também trazem benefícios para aqueles que gostam de praticar exercícios físicos. Isso porque aumentam a disposição para o treino e diminuem os impactos causados pelo exercício.

Neste caso, deve-se prestar atenção no composto que está sendo adquirido, uma vez que nem todos os suplementos vendidos para esse fim são compostos exclusivamente dos nutrientes que você precisa.

Para quem é recomendada a utilização?

Ele é recomendado para qualquer pessoa que deseja fazer a reposição dos nutrientes que ocasionalmente o corpo humano deixa de produzir aos longos dos anos. Também é recomendado para aqueles que procuram mais qualidade de vida, dormir melhor, ter mais disposição, melhorar o metabolismo entre outros.

Grávidas, mulheres na amamentação, crianças e idosos devem ter cuidado no seu consumo, sendo indispensável a orientação e o acompanhamento nutricional.

Lembre-se sempre de procurar orientações de um nutricionista, que irá indicar aqueles nutracêuticos e suplementos mais adequados a sua necessidade e, ainda, escolher produtos de qualidade e de sua confiança. Isso fará grande diferença nos resultados e na sua saúde

Gostou do post e das informações? Ficou com alguma dúvida? Quer adquirir os nutracêuticos? Entre em contato com nossos colaboradores através do Fale Conosco do site. Estamos prontos para te atender!

Nutracêuticos: saiba em quais situações o seu consumo é recomendado

Sabemos que a alimentação é o combustível para manter o corpo saudável e estar em falta com algum nutriente pode comprometer a nossa saúde como um todo. Por isso, há hoje no mercado uma gama de produtos que suprem diversas necessidades de substâncias que não damos conta de suprir na alimentação, tais com os nutracêuticos.

As dificuldades para manter a dieta ideal são muitas: a rotina muito corrida, às vezes algum tratamento que fazemos, como dificuldade para comer um alimento específico, enfim. São muitos os contextos nos quais os produtos ajudam a deixar os níveis de nutrientes equilibrados e isso traz praticidade para nosso dia a dia.

Saiba neste artigo o que são os nutracêuticos e para que ele podem ser utilizados!

O que são os nutracêuticos

Os nutracêuticos são compostos de nutrientes isolados, os mesmos presentes em alimentos, tais como as vitaminas, probióticos, entre outros. Eles possuem os chamados compostos bioativos, os mesmos que estão nos alimentos, mas de forma concentrada. São facilmente encontrados em farmácias ou locais que vendam produtos para suplementação alimentar.

O uso na melhora da alimentação

Obviamente, se o produto ajuda a suprir a necessidade de alguns nutrientes, ele contribui para melhora da alimentação. Isso é interessante, como já mencionamos, para aqueles que têm dificuldades em consumir certos alimentos, seja por restrição alimentar ou para prevenir doenças.

Os benefícios no consumo

São notadas várias diferenças no organismo por conta dos benefícios desse tipo de produto. Há resolução de problemas relacionados às deficiências na nutrição, fortalecimento de músculos e ossos, melhora do metabolismo e também no funcionamento do intestino, a exemplo dos probióticos, a depender da função específica do produto escolhido.

Além disso, como consequências de uma alimentação equilibrada, o corpo se fortalece não apenas de forma interna como também externa, dando resultado em aspectos como a pele, por exemplo. Pensando no âmbito geral, temos o fortalecimento também da imunidade por conta do organismo estar com os nutrientes em dia, digamos assim.

Um aspecto interessante sobre esse tipo de consumo é que além de concentrados, conseguimos ingerir os nutrientes sem considerar a “parte ruim” ou não tão necessária assim de algum alimento, contribuindo para manter o corpo limpo.

O perigo dos excessos

Assim como qualquer elemento que ingerimos, também há perigos quando utilizamos os nutracêuticos em excesso. Visto que as cápsulas são concentradas e possuem muito mais do que o alimento em si, devemos consumir de acordo com a quantidade estipulada pelo médico, a fim de não causar efeitos contrários ao desejado.

Agora você já entende melhor o que são os produtos nutracêuticos e para que eles servem. O consumo desse tipo de produto é muito vantajoso se feito da forma correta. Caso se encaixe no perfil que necessita, facilmente encontrará para comprar. Manter uma alimentação saudável hoje é muito mais simples.

Lembrando que o recomendado é consultar o médico para saber as suas necessidades nutricionais e a dosagem correta do produto que utilizará para suplementar a alimentação.

Ficou interessado? Entre em contato conosco!

O que são nutracêuticos? Saiba tudo sobre esse tipo de suplementação

o que são nutracêuticos

Entenda o que são nutracêuticos e como utilizá-los em benefício da sua saúde

Com a rotina acelerada das cidades e o envelhecimento da população, a nutrição vem ganhando um papel fundamental na saúde das pessoas. Assim, ganham destaques alguns tipos de suplementação, entre eles os nutracêuticos. Mas o que são nutracêuticos e como eles atuam no nosso organismo?

# O que são nutracêuticos?

Nutracêuticos são um tipo de suplementos alimentar que utiliza a forma concentrada de um composto alimentar. Ou seja, eles são produzidos naturalmente a partir do componente de um alimento funcional, só que de forma mais otimizada e concentrada.

Existem diversos alimentos funcionais na natureza. Basicamente, eles são chamados assim porque além dos nutrientes que qualquer elemento já possui, eles oferecem também grandes benefícios contribuem para a prevenção e o tratamento de doenças. Eles atuam desde o fornecimento de nutrientes até a proteção contra doenças.

Assim, os nutracêuticos utilizam-se dessas propriedades para oferecer esses benefícios de uma forma ainda melhor.

# Quais as principais vantagens dos nutracêuticos?

Muitas pessoas não sabem o que são nutracêuticos e, por isso, deixam de aproveitar os benefícios que eles oferecem.

Os nutracêuticos trazem grandes vantagens para saúde porque eles utilizam elementos naturais e, por terem uma concentração maior de nutrientes, são mais efetivos na prevenção de doenças. Além disso, eles são reconhecidos e absorvidos pelo organismo de forma bem natural.

Uma outra característica de ouro dos nutracêuticos é que, em um mesmo produto, eles podem combinar diversos nutrientes específicos. Assim, eles criam uma combinação perfeita para agir em determinada deficiência ou prevenção.

Eles podem combinar vitaminas, minerais, antioxidantes e diversos outros ingredientes. Além disso, eles podem atuar tanto no organismo, controlando o colesterol, por exemplo, quando na parte estética também.

Eles são ainda naturais e fáceis de incorporar na rotina, já que quase não apresentam efeitos colaterais.

# Por que utilizar os nutracêuticos?

Além de entender o que são nutracêuticos, é importante identificar as razões para utilizá-los na sua rotina.

Com o passar dos anos, é natural que o corpo deixe de produzir algumas substâncias necessárias para o seu bom funcionamento. É ai que os nutracêuticos podem atuar, garantindo a reposição desses nutrientes e uma longevidade maior e com qualidade de vida.

Já para os jovens, o uso dos nutracêuticos é também muito importante. Com a crescente preocupação com a saúde, a alimentação tem sido alvo de grande preocupação. Mas nem todas as pessoas conseguem uma boa nutrição de todos os ingredientes apenas com alimentação. Principalmente por conta da rotina acelerada, a dieta balanceada pode ser um desafio para muitas pessoas.

Por isso, elas podem utilizar os nutracêuticos para complementar essa alimentação e garantir uma boa nutrição. Assim, garante-se mais bem-estar, disposição, saúde e longevidade.

# Quais são os usos dos nutracêuticos?

Hoje, os nutracêuticos já são utilizados em diversas áreas como pediatria, ginecologia, neurologia, cardiologia, ortopedia e dermatologia.

Essas áreas utilizam os nutracêuticos principalmente porque eles trabalham com nutrientes já conhecidos em tratamentos e prevenções.

É o caso dos nutracêuticos a base de cálcio, que contribuem para a saúde das articulações (veja Algi Ósseo); ou então o ferro, que atua no controle de anemias e desnutrição (veja Rubralong); ou ainda os fitoesteróis, para o controle do colesterol (veja Fitoless).

3 dicas para prevenir a perda de massa muscular na terceira idade

perda de massa muscular na terceira idade

Dicas de alimentação e atividade física podem ajudar a prevenir a perda de massa muscular na terceira idade

Conhecida como sarcopenia, a perda de massa muscular na terceira idade é algo natural que atinge tanto homens quanto mulheres. Mesmo assim, ela pode afetar drasticamente a qualidade de vida nessa idade, já que limita a mobilidade e aumenta o risco de quedas.

Um dos grandes problemas da sarcopenia é que o processo da perda de massa muscular começa já entre os 30 e 40 anos de idade, mas é pouco perceptível. No entanto, além de fornecer força, a massa muscular também está associada a imunidade, densidade óssea, equilíbrio e regulação da temperatura, entre outros, e por isso precisa ser mantida durante a terceira idade.

Por que a perda de massa muscular na terceira idade é algo natural?

A sarcopenia é um processo que envolve diversos aspectos, mas está relacionada principalmente a alimentação e atividade física.

Em nosso metabolismo, os músculos mantém um balanço entre a quebra e a produção das moléculas de proteínas. Assim, o ganho ou perda depende dessa balanço e do que fazemos para mantê-lo.

Embora a perda de massa muscular na terceira idade seja normal, a sarcopenia pode ser prevenida.

3 dicas para prevenir a perda de massa muscular na terceira idade 

  • Pratique atividades físicas

O sedentarismo é uma das principais causas da sarcopenia. Isso porque o desuso dos músculos causa sérios problemas sobre a síntese de proteínas. Assim, quanto menos esforço for exigido dos músculos, maior é a perda de massa muscular.

Ao mesmo tempo, o corpo responde rapidamente quando é exigido. Portanto, se você começa a praticar mais atividades e exigir mais dos seus músculos, mais você aumenta a síntese de proteínas. Isso pode desacelerar e até reverter a perda de massa muscular.

Entre os melhores exercícios para prevenir a perda de massa muscular na terceira idade podemos incluir os de resistência, como a musculação, pilates e caminhada, pelo menos de 2 a 3 vezes por semana.

  • Tenha uma dieta rica em proteínas

Além da prática do exercício físico, outra dica importante é o consumo de proteínas e aminoácidos. Uma combinação de alimentos ricos com esses nutrientes garante a manutenção das funções musculares e evita a perda de massa.

Mesmo assim, a dificuldade de mastigação pode fazer com que idosos deixem de comer, por exemplo, carnes brancas e vermelhas, principais fontes de proteína. Além disso, a absorção de nutrientes na terceira idade tende a ser mais deficiente.

Por isso, além de manter uma dieta ricas em proteínas – e também em cálcio, sódio e potássio, entre outros – é aconselhável utilizar suplementos naturais. Eles vão garantir que os níveis corretos de ingestão de proteínas sejam atingidos. Mesmo seguindo uma dieta rica e balanceada, muitas vezes esses patamares não são atingidos. Por isso, a suplementação se faz necessária.

  • Consuma vitamina D

A vitamina D é um importante aliado para prevenir a perda de massa magra na terceira idade. Isso porque ela atua com função antioxidante e transportadora de cálcio. Ela também está bastante associada a força muscular e estabilidade corporal.

Essa vitamina atua principalmente na prevenção da perda de massa muscular e na captação de cálcio. Por isso, a carência dessa vitamina pode resultar em perda mais acelerada de massa e dificuldades para realizar atividades diárias.

Assim como as proteínas, caso a dieta não consiga suprir os níveis básicos, ele pode ser utilizado como complemento uma suplementação ou um nutracêutico.

Conheça os produtos da Dovalle para a suplementação na terceira idade

O Bucliplex é um suplemento que contém aminoácidos essenciais e vitaminas B e C. Esses elementos contribuem para uma boa saúde e atuam na prevenção da perda de massa muscular. Composto também por poliaminoácidos e ingredientes como L-Leucina, ele tem efeitos benéficos na manutenção da massa muscular e na reposição dos nutrientes.

 

Como os suplementos podem contribuir para a longevidade

suplementos podem contribuir para a longevidade

O envelhecimento é um processo natural de qualquer ser humano. No entanto, viver bem e melhor também é um desejo comum, mas que nem sempre é fácil de ser cumprido. Nesse sentido, os suplementos podem contribuir para a longevidade e ter um papel fundamental na qualidade de vida durante a terceira idade.

Antes de tudo, é importante entender alguns conceitos sobre o processo de envelhecimento.

Por que e como envelhecemos?

O processo de envelhecimento acontece principalmente em função do tempo e é também influenciado por fatores externos. Assim, as células diminuem suas atividades ou até mesmo as encerram. Isso pode ainda desencadear uma série de problemas em outros órgãos.

Além disso, alguns fatores externos como exposição aos raios solares, alimentação inadequada, consumo de álcool e cigarro, por exemplo, geram um aumento na produção de radicais livres.

Esses radicais são uma das principais causas do envelhecimento e para proteger o organismo contra eles, são necessárias substâncias como vitaminas, minerais e antioxidantes. Esses elementos agem neutralizando os efeitos negativos dessas substâncias e a principal fonte desses nutrientes é a alimentação. E esse é justamente o maior problema na terceira idade.

Nosso corpo necessita de nutrientes para reparar, recuperar e executar funções. Para isso, é preciso ter uma dieta adequada e rica em nutrientes. O que acontece na terceira idade é que, muitas vezes, os alimentos que são ricos em nutrientes são duros demais e exigem uma mordida mais potente, o que pode ser uma dificuldade para os idosos.

Assim, surge a carência de nutrientes. Mas como resolvê-la?

Como os suplementos podem contribuir para a longevidade?

Muitos fatores, além dos suplementos, podem contribuir para a longevidade. Entre eles, podemos citar um estilo de vida saudável, com a prática de atividades físicas regulares e uma boa alimentação. Mas quando uma dessas atividades não é feita, acontece um desequilíbrio, que pode desencadear um envelhecimento mais rápido e uma tendência maior ao surgimento de doenças.

Por isso, os suplementos nutricionais são feitos para reforçar e melhorar o desempenho de algumas funções do organismo. Além disso, eles repõe energia e nutrientes que auxiliam, por exemplo, a reduzir a perda de massa magra e de força da musculatura, o que pode auxiliar o idoso na prática de atividades físicas.

O uso desse tipo de suplemento é recomendado principalmente para evitar a desnutrição. Além disso, eles podem garantir a oferta de doses essenciais de proteínas e nutrientes. Isso porque os suplementos e nutracêuticos contêm vitaminas, minerais e outras substâncias que já são encontradas nos alimentos e plantas e ajudam a manter uma boa nutrição.

Exemplos de suplementos

Um exemplo são as vitaminas, que são alguns dos elementos essenciais para o bom funcionamento do corpo. O consumo de vitamina E é bastante eficaz no combate aos radicais livres. Já a vitamina D regula o sistema imunológico, além de zinco, creatina e betacaroteno, entre outros.

Uma boa opção é então apostar nos multivitamínicos, como o Glineon A-Z.  Ele contém todas as vitaminas e minerais que o organismo precisa para funcionar corretamente. Estes suplementos podem contribuir para a longevidade porque repõe esses nutrientes necessários à várias funções do corpo, principalmente nessa fase da vida.

Paralelamente com os multivitamínicos, é importante que, durante a terceira idade, sejam consumidos também outro suplementos. Assim, eles podem atuar em carências específicas, como falta de cálcio ou ferro. Com isso, o idoso se torna mais apto a praticar atividades físicas, por exemplo, o que torna os resultados dessa suplementação ainda melhores.

Manter bons hábitos nutricionais: a chave para a longevidade

Para ter uma vida mais longa e saudável, a boa nutrição é essencial. Por isso, alimentar-se adequadamente e complementar com uma boa suplementação pode ser a chave do sucesso. Além disso, é importante lembra-se de fazer exames regulares e contar com o auxílio de profissionais habilitados.

 

 

 

Principais cuidados nutricionais no período gestacional: você sabe quais são?

cuidados nutricionais no período gestacional

Para garantir uma boa saúde da mãe e do bebê, alguns cuidados nutricionais no período gestacional são essenciais.

Durante a gravidez diversas alterações fisiológicas acontecem no corpo da mulher, já que milhões de novas células estão sendo formadas. Por isso, existem diversos cuidados nutricionais no período gestacional que são importantes para manter mãe e bebê saudáveis.

Nesse período, é importante observar que tanto o exagero quanto a carência na alimentação precisam ser acompanhados de perto para evitar qualquer desequilíbrio.

Antes de saber quais são os principais cuidados nutricionais no período gestacional, é importante você saber que a necessidade de nutrientes varia entre os trimestres da gestação. No entanto, não se esqueça de que uma dieta balanceada é essencial durante todos os 9 meses!

Quais os nutrientes mais importantes em cada fase da gestação?

  • 1º trimestre

Durante os 3 primeiros meses de gestação, alguns nutrientes são extremamente importantes.

Um deles é o Ácido Fólico, que pode ser consumido com mais frequência inclusive antes da gravidez. Ele atua na formação do tubo neural do feto, que vai dar origem ao cérebro e medula espinhal, e por isso ele é tão importante.

Embora ele possa ser consumido através da dieta, muitas vezes esses níveis não são suficiente. Assim, o médico pode recomendar uma suplementação adequada.

  •  2º trimestre

Nesse período da gestação, a vitamina C é muito importante porque ela age na formação do colágeno – que ajuda a compor pele, ossos e cartilagem – e também aumenta a absorção de ferro.

Além dessa vitamina, outros elementos são essenciais nessa fase, como o magnésio, que ajuda na formação dos tecidos corporais e o ferro, fundamental para o transporte de oxigênio pelo corpo.

  •  3º trimestre

Durante os 3 últimos meses de gestação, um dos elementos principais da dieta deve ser o cálcio.

Ele tem um papel fundamental na formação óssea do bebê e ainda contribui para a saúde óssea da mãe. Além disso, ele tem um papel de destaque: é ele que auxilia na produção do leite materno.

O cálcio pode ajudar também no sistema circulatório, mantendo uma boa pressão e batimentos cardíacos adequados.

Anote: nutrientes mais importantes durante a gestação

  • Ferro

O ferro tem a função de transportar oxigênio para diversas partes do corpo, mas principalmente o cérebro. Por isso, sua carência pode causar problemas no desenvolvimento cerebral do bebê e anemia.

Além de alimentos como carnes, ovos, feijão e verduras, o ferro pode ser obtido através de suplementação, como o Rubralong, que atua na reposição desse nutriente.

Para melhorar ainda mais a absorção desse nutriente, é recomendado também consumir em conjunto alimentos ricos em vitamina C, como frutas cítricas, tomate e verduras.

  • Vitamina A

A vitamina A atua principalmente no sistema imunológico e no desenvolvimento celular do feto. Por isso, ela é essencial para o crescimento do bebê e na formação dos seus ossos e dentes.

Para ingerir essa vitamina, além dos polivitamínicos como Adeplexe Glineon, você pode consumir alimentos como leite e derivados, fígado, folhas verdes, batata doce e frutas como laranja, manga e mamão.

  • Vitamina D

A vitamina D é responsável por absorver o cálcio no nosso corpo. Por isso, manter uma boa ingestão de ambos é importante para a formação óssea do bebê e da mãe.

Além disso, uma exposição regular ao sol estimula a produção dessa vitamina e pode ser muito benéfico para a manutenção da saúde a longo prazo.

  • Zinco

O zinco é um elemento muito requisitado pelo bebê durante a gestação, o que pode gerar uma carência desse nutriente pela mãe. Por isso, é importante repor o zinco nas doses adequadas, já que ele atua no desenvolvimento cerebral do bebê durante todas as fases da gestação.

O papel dos suplementos nos cuidados nutricionais no período gestacional

Uma alimentação equilibrada é o primeiro passo para garantir todo o consumo de vitaminas e minerais nos níveis essenciais. No entanto, muitas vezes isso não é possível devido ao metabolismo da gestante ou seu estilo de vida.

Por isso, o uso de suplementos nutricionais especiais como o Foliane, é essencial para garantir a nutrição adequada. Esse suplemento supre as necessidades diárias de vitaminas e minerais da mulher nessa fase, com uma associação de ácido fólico e outros nutrientes.