Sarcopenia: o que é e como evitá-la

sarcopenia

Você certamente já ouviu falar que durante o processo de envelhecimento precisamos dar mais atenção a saúde e pensar de forma especial nos ossos e músculos. 

Preocupar-se com a sarcopenia é fundamental para aqueles que desejam envelhecer com mais qualidade de vida e total independência. Também conhecida como perda de massa muscular, hoje falaremos tudo acerca dessa condição de saúde.

Quer descobrir como manter a força e vitalidade no auge da melhor idade? Então mergulhe nesta leitura! 

O que é a sarcopenia

O termo sarcopenia se origina do idioma grego e une os termos “Sarx” que significa carne e “penia” que significa perda. Assim é traduzido de maneira literal como perda de massa muscular, muitas vezes seguida de enfraquecimento.

Hoje a sarcopenia é considerada uma patologia com origem multifatorial, ou seja, que pode ter várias causas.

Entre as principais causas estão envolvidas alterações hormonais, má alimentação, sedentarismo, processos inflamatórios e inatividade física.

Essa condição de saúde pode começar a ser notada já na faixa dos 40 anos de idade, mas é acima dos 60 anos que ela se torna mais visível, alcançando uma prevalência de cerca de 15% das pessoas com essa faixa etária.

Já idosos com idade igual ou superior a 80 anos, podem apresentar uma prevalência de 50% de perda de massa muscular.

Identificando a sarcopenia

A perda de massa magra causa inúmeras dificuldades no dia a dia dos idosos que podem ser facilmente identificados.

Assim, os principais sinais de sarcopenia são:

  • Desequilíbrios;
  • Dificuldade para caminhar;
  • Falta de força para realização de atividades rotineiras, como lavar a louça ou subir degraus;
  • Cansaço acentuado;
  • Diminuição de respostas aos movimentos;
  • Quedas;
  • Tristeza e depressão.

Outro sinal clássico da sarcopenia são as dores espalhadas pelo corpo, provocadas não apenas pelo desgaste de ossos e articulações, mas também pela falta da musculatura para fornecer suporte e estabilização nas juntas corporais.

Com o avanço da perda de massa muscular, maior é a importância do idoso ser auxiliado de alguma forma, como se apoiar em objetos como bengalas ou andadores, por exemplo.

A importância dos músculos

Manter a musculatura saudável é de grande importância para uma longevidade saudável. 

Músculos saudáveis e funcionais garantem maior funcionalidade das articulações, o que promove maior firmeza de movimentos e consequentemente diminui o risco de quedas. Com isso as pessoas se tornam mais livres e autônomas e naturalmente menos dependente de terceiros. 

Outro ponto importante sobre a musculatura é seu papel sobre o metabolismo da glicose. Quanto mais saudável for a musculatura, menor será o percentual de gordura corporal isso porque um organismo com músculos mais saudáveis tende a consumir gordura como fonte de energia. 

Com menor percentual de gordura, há melhor funcionamento da insulina e menores são as chances de desenvolvimento de diabetes, principalmente do tipo 2. 

Como evitar a perda de massa muscular?

Nesse momento, você deve estar se perguntando: mas como evitar a perda de massa muscular?

A atrofia e destruição das células musculares é um processo natural e acomete todas as pessoas por volta dos 30 anos de idade que são sedentárias. Pessoas que não se cuidam na alimentação e fazem pouco exercícios ou nenhum, normalmente se tornam idosos frágeis com grandes chances de desenvolvimento de sarcopenia precoce. Por isso, é tão importante prevenir o surgimento dessa condição.

Para evitar a perda de massa muscular, alguns cuidados básicos precisam ser tomados. Mostraremos os principais deles a seguir.

Praticar atividades físicas

Praticar atividades físicas, tanto de força muscular e resistência como é o caso da musculação ou do pilates, por exemplo, quanto aeróbicas, como caminhadas, corridas, natação e ciclismo fortalecem a musculatura de maneira quase que natural.

Alimentação saudável

Proteínas são conhecidas como nutrientes de construção e reparação, e são de grande importância para manter e evitar a perda de massa muscular.

Elas podem ser encontradas em alimentos como carne, ovos, derivados do leite, frango, peixes, feijão, lentilha, grão de bico e algumas plantas, como é o caso da ora-pro-nobis.

Além das proteínas, a ingestão de calorias extras provenientes de carboidratos como grãos integrais e gorduras de qualidade, tais como as encontradas em semente, castanhas, azeite e abacate fornecem energia para que o organismo seja capaz de regenerar a musculatura.

Evite o fumo e o álcool

O tabagismo e o álcool são dois inimigos de uma musculatura saudável. O cigarro diminui o apetite e compromete a circulação sanguínea, enquanto o álcool contribui para desidratação e compromete o funcionamento de importantes órgãos, como cérebro, fígado e coração.

Consumo de água

Manter-se hidratado é fundamental para melhorar a circulação sanguínea que será responsável pelo transporte de nutrientes até as células musculares, mantendo-as saudáveis.

Faça uso de suplementos nutracêuticos

E por fim, fazer uso de suplementos nutracêuticos é outra importante forma de evitar a perda de massa muscular.

Suplementos à base de gorduras boas, como óleo de prímula, linhaça e ômega 3 agem como anti-inflamatório e promovem sustentação dos envoltórios das células musculares.

Além disso, suplementos cujas bases são proteínas, colágenos, vitaminas e minerais regulam uma série de reações fisiológicas que contribuem para manutenção da massa muscular

Dentre os suplementos cujas composições são voltadas à saúde muscular temos o Algi Muscular e o Poli Cálcio. 

O Algi Muscular é um suplemento à base de Leucina, Valina e Isoleucina. Aminoácidos essenciais capazes de atuar diretamente na manutenção e regeneração de células musculares. Além disso, possuem vitaminas e minerais em sua composição como forma de auxiliar fornecimento energético para reações fisiológicas. 

E por fim, Policálcio é um nutracêutico elaborado com cálcio, fósforo e flúor com vitaminas D3 e B12.  O Cálcio é o mineral mais importante para os músculos, uma vez que é responsável pelo processo de contração muscular.  Além disso, o fósforo é de grande importância para a saúde óssea e articular, importantes para a movimentação corporal como um todo. Por fim as vitaminas atuam como reguladoras fisiológicas e funcionais de grande importância para a saúde dos músculos. 

Para conhecer esse e outros nutracêuticos, conheça a linha completo da Dovalle clicando aqui agora mesmo.