Oscilações hormonais em mulheres: quais as principais causas e como amenizar seus efeitos

oscilações hormonais

Oscilações hormonais nas mulheres têm grande impacto na qualidade de vida e podem trazer muitos transtornos à rotina diária. 

Dar atenção aos comportamentos do organismo, especialmente aos sintomas que acompanham tais oscilações, é muito importante para garantir o bem-estar.

Mas você sabe quais os fatores que contribuem para esse problema e como amenizar os efeitos dos sintomas? 

Se tiver interesse sobre o assunto, é só continuar com a leitura! 

Principais momentos de oscilações hormonais em mulheres 

É importante mencionar que oscilações hormonais são diferentes de alterações hormonais fixas. 

Por isso, antes de mais nada, queremos deixar claro que este conteúdo refere-se a situações sazonais, que surgem e vão embora em determinados espaços de tempo, especialmente durante a TPM e a menopausa. 

Caso você esteja sofrendo com alguma alteração hormonal já há algum tempo, recomenda-se procurar um médico especialista o quanto antes, pois pode ser um sinal de alerta do seu corpo. 

Mas caso você passe apenas por essas oscilações, esse é o conteúdo certo para você. Vamos comentar um pouco sobre elas em dois momentos, como você pode ver a seguir. 

TPM 

Como todas sabem, a Tensão Pré-Menstrual, popularmente conhecida como TPM, é o período que antecede a menstruação e também quando podem surgir sintomas físicos e psicológicos bastante desconfortáveis. 

Embora possam desaparecer no primeiro dia do fluxo menstrual, ainda podem acarretar grandes alterações no seu cotidiano.

Entendendo como a TPM causa oscilações hormonais 

Durante cerca de 28 dias, o corpo feminino sofre com alterações que preparam o útero para recepção de um bebê. Nos primeiros 14 dias, acontece a ovulação, onde há elevação dos níveis de estrógeno – hormônio responsável pelo controle de bem-estar feminino. 

Nos 14 dias seguintes, a parede do útero tende a engrossar em um processo preparatório para receber um bebê. Nessa fase, os níveis de estrógeno diminuem e há elevação dos níveis de progesterona.  

Logo após esses novos 14 dias, caso não exista fecundação, ocorre uma descamação do endométrio – parede que recobre o útero. Essa descamação dá origem a menstruação e com ela, novas oscilações hormonais. Dessa vez, os níveis de progesterona e estrógeno diminuem.

Sintomas derivados das oscilações hormonais da TPM

Devido a todas essas variações de níveis de progesterona e estrógeno, é muito comum o surgimento de sintomas emocionais e físicos, como:

  •         Depressão e tristeza;
  •         Ansiedade;
  •         Irritabilidade;
  •         Insônia ou sonolência;
  •         Alteração de apetite;
  •       Dificuldade de concentração;
  •         Cansaço.

Já os sinais físicos mais comuns são:

  •         Dor de cabeça;
  •         Inchaço e dores nas mamas;
  •         Surgimento de acne;
  •         Dores musculares;
  •         Distensão abdominal;
  •         Ganho de peso.

Menopausa

Na menopausa, os ovários passam a produzir uma menor quantidade de estrogênio e de progesterona, fazendo com que o período menstrual acabe cessando aos poucos. 

A medida que a quantidade de óvulos diminui, os ovários passam a produzir menos hormônios, o que causam oscilações um tanto quanto específicas.

Fases da menopausa 

A menopausa pode ser dividida em três fases:

  •         Pré-menopausa;
  •         Perimenopausa;
  •         Pós-menopausa.

Todas essas fases estão intimamente relacionadas a hormônios.

Na pré-menopausa, o estrogênio atinge altos níveis e tende a diminuir após a ovulação, enquanto a progesterona começa a subir. Caso o óvulo não seja fecundado, os níveis de ambos os hormônios diminuem.

Na perimenopausa, o estrogênio ainda é produzido pelos ovários. No entanto, a ovulação ocorre todos os meses e, com isso, nem sempre há progesterona no sangue, o que impossibilita o processo menstrual.  

Por fim, na pós-menopausa os ovários não produzem estrogênio nem progesterona, o que acaba por diminuir os níveis desses dois hormônios no organismo. Como você pode imaginar, a menstruação não acontece mais. 

Os principais sintomas das oscilações hormonais por causa da menopausa são:

  •         Ondas de calor;
  •         Ressecamento da pele;
  •         Queda de cabelo;
  •         Aumento de gordura corporal;
  •         Aumento do risco de doenças cardiovasculares;
  •         Diminuição de densidade óssea;
  •         Surgimento de cãibras e fraqueza muscular;
  •         Dificuldades de concentração;
  •         Insônia.

Controle dos sintomas

Embora muitas mulheres não acreditem, muitos dos sintomas podem ser amenizados por meio de consultas com profissionais da saúde e adoção de alguns hábitos físicos e alimentares. 

Consulte seu médico

Por meio de uma consulta médica, é possível encontrar alternativas para amenizar os sintomas das oscilações hormonais. Uma das formas mais conhecidas de amenização se dá por meio de reposição hormonal, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Além disso, uma novidade que está surgindo é a suplementação com vitamina B6. Estudos demonstram que essa vitamina do Complexo B atua de maneira a produzir coeficientes energéticos, bem como realizar melhorias no funcionamento corporal como um todo.

Busque um nutricionista 

Outro profissional da saúde capaz de ajudar a amenizar e controlar os sintomas causados por essas alterações nos níveis hormonais são os nutricionistas. Cada vez mais estudos demonstram o peso da alimentação perante situações que podem causar oscilações hormonais, como TPM e menopausa, por exemplo.

Nesse aspecto, os principais grupos e alimentos que devem ser incluídos na rotina das mulheres são:

Grãos integrais: arroz, aveia e sementes em geral ajudam no fornecimento de energia e fibras, garantindo disposição e amenizando inchaços.

Verduras e frutas: fontes de fibras, vitaminas e minerais ajudam na produção e recuperação energética, além de atuar diretamente em alguns tecidos, como músculos e endométrio, por exemplo.

Gordura de qualidade: azeite, abacate, sementes oleaginosas atuam como fornecedores energéticos e agem sobre sistema endócrino produzindo e regularizando hormônios.

Proteínas de alto valor biológico: carnes brancas e vermelhas em geral, ovos, peixes, produtos lácteos são importantes para aporte protéico, restauração tecidual e manutenção de massa muscular.

Suplementos nutracêuticos também devem ser utilizados

Por fim, apostar em suplementos nutracêuticos, desde que com orientação profissional, é uma ótima forma que pode ajudar a amenizar os efeitos das oscilações hormonais. Uma ótima opção de suplemento, por exemplo, é o Primavit.

Primavit é um suplemento indicado para mulheres, elaborado por meio de uma conjugação de óleos de prímula, borragem e linhaça.

Questione seu médico e nutricionista e peça para que ele considere a inclusão de Primavit em sua rotina. 

Quando o assunto é a sua saúde e bem-estar, saiba que você pode contar com a Dovalle.

Saiba mais sobre o Primavit agora mesmo →