Nutracêuticos na menopausa: conheça os efeitos positivos

Conheça os os efeitos dos nutracêuticos na menopausa e aprenda como é possível chegar a esse período de forma mais saudável

A menopausa é um dos períodos mais temidos pelas mulheres, devido à sua grande quantidade de sintomas que podem trazer diferentes tipos de desconfortos. Dentre os mais conhecidos podemos citar a fadiga, além das famosas ondas de calor, popularmente chamadas de fogachos. No entanto, o que poucas mulheres sabem é que é possível amenizar os sintomas dessa condição fisiológica natural através do uso adequado de nutracêuticos. No conteúdo de hoje vamos mostrar os efeitos positivos dos nutracêuticos na menopausa. 

Se você é mulher e está prestes a entrar nessa fase, não deixe de ler o artigo a seguir.

Compreendendo a menopausa 

Antes de falar dos efeitos dos nutracêuticos na menopausa, é importante compreender essa condição fisiológica exclusivamente feminina. Vamos lá.

A menopausa é o período no qual o organismo feminino deixa de produzir os hormônios estrogênio e progesterona e o principal sintoma de que a mulher chegou a esse momento é a ausência de menstruação. A menopausa é conhecida também como o fim da possibilidade reprodutiva da mulher.

Embora seja raro, algumas mulheres podem passar pela menopausa de maneira despercebida, enquanto a maioria sente (e sofre) com alguns dos sintomas clássicos.

Sintomas clássicos da menopausa

Os principais sinais da menopausa podem ter início a partir dos 35 anos, com uma tendência de intensificação a partir dessa idade. A menopausa em si, ocorre normalmente entre os 45 e 52 anos de idade, e como muitas mulheres sabem traz consigo, uma série de sintomas como:

  • Irregularidades na menstruação;
  • Ausência de menstruação;
  • Ondas de calor, mesmo em ambientes com temperaturas controladas;
  • Suores frios que ocorrem após as ondas de calor;
  • Secura vaginal;
  • Alterações bruscas de humor;
  • Crises de ansiedade ou nervosismo sem causas aparentes;
  • Dificuldades para dormir;
  • Ganho de peso e acúmulo de gordura abdominal;
  • Surgimento de patologias como depressão e osteoporose;
  • Perda de sensibilidade, seguida por formigamentos em diferentes regiões corporais;
  • Dores musculares e dores de cabeça frequentes;
  • Palpitação cardíaca;
  • Zumbido nos ouvidos.

É por causa desses sintomas, que muitas mulheres buscam os mais diferentes tipos de tratamentos e alternativas distintas para ter mais qualidade de vida durante a menopausa.

Com base científica podemos afirmar que fazer uso de nutracêuticos na menopausa é uma ótima opção aliviadora, capaz de trazer mais bem-estar para toda e qualquer mulher que se encontra nesse período.

Nutracêuticos na menopausa: a ação de Primavit

Primavit é uma das melhores opções de nutracêuticos na menopausa, por conta de sua composição estrategicamente desenvolvida para mulheres.

Esse poderoso nutracêutico possui em sua composição uma conjugação de óleos de prímula, borragem e linhaça, além de ômega 3 e vitamina E.

Depois dessa breve apresentação, vamos mostrar a ação de cada um desses compostos sobre a menopausa.

Óleo de prímula

Existem evidências de que o óleo de prímula diminui a incidência das famosas ondas de calor durante a menopausa. Além disso, o composto, aumenta a absorção de cálcio pelo intestino, diminuindo as chances de desenvolvimento de osteoporose, doença comum em mulheres na menopausa.

Óleo de borragem

O óleo de borragem colabora para menor acúmulo de gordura corporal, situação comum na menopausa. A explicação se dá na capacidade dessa substância em agir sobre genes que controlam o funcionamento do tecido adiposo marrom, responsável por controlar o crescimento do tecido adiposo branco – que é responsável por multiplicar os adipócitos que são as células de gordura.

Óleo de linhaça

O óleo de linhaça é outro composto que potencializa os efeitos dos nutracêuticos na menopausa. A substância auxilia a aliviar os sintomas de modo amplo, pois age como um modulador hormonal, por conta de sua estrutura química. Sendo de grande importância para mulheres nessa fase da vida.

Ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo muito famoso e poderoso quando o assunto é menopausa. O ômega 3 possui poderosa ação cardiovascular e neurológica, sendo de grande importância para amenizar e evitar sintomas e uma série de problemas à saúde da mulher, como alterações cardíacas, ansiedade, depressão, insônia e principalmente estresse.

Vitamina E

E por fim, essa vitamina lipossolúvel também ajuda as mulheres na menopausa. A vitamina E é capaz de aliviar as ondas de calor, secura vaginal e sensibilidade nos seios. Além disso, ela contribui para a saúde das articulações, pele e unhas que sofrem durante a menopausa.

Como é possível notar, existem muitos nutrientes capazes de amenizar os efeitos da menopausa, mas a dificuldade se dá no momento de ingestão, pois é muito difícil manter uma dieta equilibrada capaz de suprir todas as necessidades desses compostos.  A saída então, é optar por um nutracêutico de qualidade.

Indicação profissional é necessária

Embora os efeitos dos nutracêuticos na menopausa sejam positivos, é necessário que exista uma indicação profissional de uso. Nesse caso, médicos e nutricionistas são os profissionais que podem fazer uma indicação de maneira correta, assertiva e segura.

Depois de descobrir os efeitos positivos dos nutracêuticos na menopausa, fica o nosso convite para conhecer o Primavit. Para isso, basta acessar esse link.

Se é bom e faz bem, então é DoValle!