Exposição ao sol e a alimentação influenciam em doenças de pele

Exposição ao sol e a alimentação influenciam em doenças de pele

O clima tropical e a ideia de beleza associada ao bronzeamento, são incentivos para a exposição ao sol de forma prolongada. No Brasil, o câncer de pele não melanoma é o tumor mais frequente em ambos os sexos. O que tem preocupado o Instituto Nacional de Câncer é que crianças se expõem ao sol três vezes mais que adultos, e ainda, que os efeitos nocivos são cumulativos.

Essa exposição ao sol excessiva provoca uma série de efeitos adversos à saúde humana, uma delas é o aparecimento de cânceres de pele. Entre as formas de prevenção contra este tipo de doença está a proteção ao se expor ao sol, cuidados com a alimentação, prática de atividades físicas e muitas outras iniciativas saudáveis que podem ser inseridas na rotina.

Hoje, estudos comprovam que muitos alimentos ou fórmulas nutricionais são capazes de suprir algumas deficiências do corpo. As proantocianidinas (antioxidantes) presentes nas sementes de uva, por exemplo, mostraram ter alguns efeitos biológicos, incluindo a prevenção da fotocarcinogênese, que é o desenvolvimento dos cânceres cutâneos induzidos pela radiação ultravioleta.

A fórmula do Resverol, alimento elaborado a partir do óleo de semente de uva, produzida pela Dovalle, foi preparada para suprir esta necessidade.

“É importante ressaltar que não importa o quanto a alimentação ou fórmula nutricional é benéfica para o corpo, se os cuidados com os raios ultravioletas não são permanentes e eficazes”, explica o nutricionista da Dovalle, Wenceslau Fernandes.

Gostou do tema? Pra se aprofundar ainda mais, confira nosso blog com algumas dicas sobre mais cuidados que devemos ter com a nossa pele.

A Dovalle escolheu Longevidade como a palavra-chave para o ano de 2021, acompanhe-nos em nossas páginas do Instagram e Facebook