A saúde mental encontrada no equilíbrio alimentar

A saúde mental encontrada no equilíbrio alimentar

Hábitos alimentares inadequados tendem a contribuir com o aparecimento de doenças prejudiciais a saúde mental

Não é nenhuma novidade que uma dieta rica em alimentos integrais, legumes, frutas, frutos do mar, carne magra, nozes e leguminosas, fornece nutrientes essenciais à manutenção de uma saúde mental equilibrada. O problema é que nem sempre é possível organizar a rotina com a alimentação que o corpo merece e, para suprir esta necessidade, existem os nutracêuticos, que são suplementos produzidos naturalmente a partir do componente de um alimento funcional.

O nutricionista da Dovalle, Wenceslau Fernandes, explica que, para o perfeito funcionamento do corpo humano, o cérebro utiliza parte da ingestão total de energia e nutrientes. Neste processo, a estrutura e as funções desempenhadas dependem de aminoácidos, gorduras, vitaminas e minerais.

Os problemas com a saúde mental têm se tornado cada vez mais comuns em todo o mundo. A ansiedade, por exemplo, atinge mais de 260 milhões de pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas, o que equivale a 9,3% da população.

A saúde mental impacta na qualidade de vida, especificamente no equilíbrio entre o corpo e a mente, sensação de bem-estar, qualidade do sono e outros. Ela se relaciona com toda a forma de pensar, de fazer escolhas, no comportamento e sentimentos.

Em casos de problemas de saúde mental já identificados, a nutrição não é um substituto aos cuidados essenciais, como o acompanhamento profissional, o uso de medicamentos quando orientado e psicoterapias, mas um complemento importante, já que uma boa alimentação pode ajudar na regulação de alguns componentes bioquímicos envolvidos na saúde do cérebro.

Os hábitos alimentares inadequados como uma dieta rica em açúcares refinados e gorduras saturadas, por exemplo, pode prejudicar a função cerebral geral, pois estimulam processos inflamatórios que são nocivos e contribuem para a depressão e a ansiedade.

Por outro lado, muitos outros nutrientes estão diretamente associados com os processos bioquímicos do cérebro, benéficos para a prevenção e auxílio no tratamento de transtornos mentais, entre eles a Vitamina D, Vitaminas do complexo B, Triptofano, minerais como o Zinco e o Magnésio, ácidos graxos Ômega 3 e Ômega 6.

Como estamos falando sobre saúde mental, confira aqui algumas dicas sobre Como Manter a Saúde Mental na Quarentena.

A Dovalle escolheu Longevidade como a palavra-chave para o ano de 2021, acompanhe-nos em nossas páginas do Instagram e Facebook