Saiba quais são os benefícios do ômega 3 na cognição

O ômega 3 possui inúmeros benefícios e você pode conhecê-los agora mesmo 

Os brasileiros estão vivendo cada vez mais. Embora essa seja uma boa notícia, é algo que também levanta um pouco de preocupação, afinal, não adianta apenas viver mais: é preciso viver com qualidade. 

Uma das maiores preocupações em termos de longevidade é a saúde mental e, embora muita gente não saiba, os maiores benefícios do ômega 3 estão diretamente ligados a saúde cognitiva.

Pensando em trazer informações de qualidade, no artigo de hoje vamos falar sobre os benefícios do ômega 3 para a cognição. Não deixe de conferir.

O que é ômega 3?

O ômega 3 é um composto de ácidos graxos, composto por:

·         ALA – Ácido Alfa Linolênico;

·         EPA – Ácido eicosapentaenoico;

·         DHA – ácido docosaexaenoico.

Esses ácidos graxos poli-insaturados são considerados essenciais, ou seja, não são produzidos pelo organismo e precisam ser consumidos diariamente.

As principais fontes de ômega 3 são: peixes de água fria, como sardinha, atum e salmão, sementes oleaginosas, como semente de chia, nozes, castanhas em geral, abacate, azeite e alguns óleos vegetais.

Além de ser encontrado em alimentos, o ômega 3 também pode ser consumido sob a forma de suplemento, uma vez que haja orientação profissional para isso.

Os benefícios do ômega 3 à cognição

Pois bem, depois de descobrir do que se trata, é hora de conhecer os benefícios do ômega 3 à cognição. Para isso, separamos aqueles que são os melhores efeitos desse composto de ácido graxos.

1. Prevenção de doenças neurológicas

As células cerebrais, conhecidas como neurônios possuem um envoltório fosfolipídico, um tipo natural de gordura. Sendo assim, o consumo frequente e adequado de ômega 3 favorece à saúde e o funcionamento dessas células.

Sabe-se que doenças como mal de Alzheimer e mal de Parkinson, por exemplo, ocorrem por conta de problemas de comunicação neuronal, que podem ser prevenidas ou amenizadas com o consumo adequado de ômega 3.

2. Tratamento coadjuvante da depressão 

Aqui temos mais um dos benefícios do ômega 3. Um estudo recente demonstrou que o consumo de ômega atua de maneira positiva no córtex pré-frontal direito, amenizando em até 40% os sintomas da depressão.

3. Previne demência 

Esse é mais um dos benefícios do ômega 3 na cognição. Embora a demência seja confundida com o Alzheimer, trata-se de patologias diferentes.

Normalmente, a demência se desenvolve por conta de inflamações em regiões cerebrais que afetam as sinapses neuronais. Além de potencializar o processo sináptico, o ômega 3 possui ação anti-inflamatória, capaz de atuar no cérebro e no sistema nervoso como um todo, prevenindo e até mesmo amenizando casos de demência.

Dovalle é ótima opção para saúde cognitiva 

Que tal procurar o que há de melhor em termos de nutracêuticos para a saúde como um todo?

Quando o assunto é qualidade a Dovalle é referência entre profissionais da saúde e pacientes.

Com mais de meio século de experiência e com uma equipe especializada, temos uma linha de suplementos nutracêuticos, que inclui ômega 3, produzidos com rigoroso controle de qualidade e matéria-prima de linha.  Para conferir nossos produtos basta acessar esse link.

Para a Dovalle, sua saúde está sempre acima de tudo.

Saúde intestinal: entenda a importância dos prebióticos

Cuidar da saúde intestinal é muito importante e os prebióticos têm grande papel nisso

O funcionamento total do intestino ainda é desconhecido por muitos pesquisadores, cientistas e profissionais da saúde. 

É claro que já se sabe muito e, até onde podemos compreender, os prebióticos são fundamentais para o bom funcionamento do organismo e, principalmente, para a manutenção da saúde intestinal. 

Mas você sabe o que são prebióticos, onde encontrá-los e por que são tão importantes? No conteúdo de hoje falaremos exatamente sobre isso, basta continuar com a leitura! 

O que são prebióticos?

Os prebióticos são compostos alimentares não digeríveis, que agem de forma benéfica no trato digestório das pessoas.

De maneira simplificada, podemos dizer que nada mais são do que fibras alimentares que não são digeridas pelo organismo, mas que favorecem a multiplicação de bactérias benéficas que vivem no nosso intestino.

FOS – ou frutooligosacarídeos, inulina, pectina e lignina são os exemplos mais clássicos de fibras prebióticas, que podem ser encontradas nos seguintes alimentos:

  • Aveia;
  • Cebola;
  • Banana;
  • Maçã;
  • Pera;
  • Cascas de sementes como gergelim e linhaça;
  • Feijão;
  • Lentilha;
  • Aspargo;
  •  Alho;
  • Chicória.

Para as pessoas que não gostam dos alimentos citados ou que não podem se alimentar via oral, é possível fazer uso de suplementos que contêm prebióticos em suas composições, desde que haja orientação profissional para isso.

A importância dos prebióticos à saúde

Depois de mostrar as principais fontes de prebióticos, é hora de falar sobre sua importância à saúde. Vamos lá!

Crescimento de bactérias intestinais 

O intestino humano é povoado por bactérias intestinais benéficas e maléficas que convivem em equilíbrio. 

Quando há desequilíbrio dessas famílias bacterianas, havendo maior presença de micróbios maléficos, problemas de saúde como diarreia, má digestão, formação de gases, síndrome do intestino irritável etc. podem ocorrer.

É sempre fundamental que haja maior quantidade de bactérias benéficas do que maléficas em nossa flora intestinal. E manter as colônias bacterianas do bem em maior quantidade é, talvez, a maior importância do consumo de prebióticos.

Funcionamento intestinal

É comum que muitas pessoas apresentem o intestino preguiçoso, o que as faz passar dias sem conseguir ir ao banheiro. Isso é consequência direta da ausência de fibras prebióticas na alimentação. 

Prisão de ventre constante, sensação de estufamento e empachamento podem ser facilmente revertidas com o consumo regular de prebióticos.

Melhora do funcionamento do organismo

O intestino é o órgão responsável pela absorção de nutrientes como vitaminas, minerais, proteínas, gorduras e carboidratos, essenciais ao funcionamento do organismo como um todo.

A melhora do funcionamento do organismo é outra grande importância dos prebióticos à nossa saúde. Com um maior número de bactérias benéficas e melhora no funcionamento intestinal, o organismo e os demais sistemas passam a funcionar de modo mais adequado e o resultado dessa interação é a saúde generalizada como um todo.

Pessoas que consomem prebióticos são mais saudáveis! 

Nutracêuticos também são fontes de prebióticos

Os prebióticos também podem ser encontrados em quantidade balanceada em alguns nutracêuticos, soluções farmacêuticas que contém nutrientes com propriedade comprovada de trazer mais saúde de vida. 

A Dovalle, por exemplo, possui uma linha de suplementos nutracêuticos completas que podem ajudar você a potencializar sua saúde. 

Para conhecer nossa linha de produtos basta clicar aqui

A correlação dos aminoácidos e ganho de massa muscular

Se você busca ganho de massa muscular, é importante entender sua relação com os aminoácidos. 

Quando o assunto é composição corporal e ganho de massa muscular, muitas pessoas idealizam uma rotina extenuante e diária de exercícios físicos.

Entretanto, existe um nutriente de grande importância para a manutenção e construção dessa massa muscular: os aminoácidos.

No blog post de hoje, vamos te mostrar qual é a correlação dessas moléculas com o ganho de massa muscular. Confira!

O que são aminoácidos, afinal? 

Aminoácidos são moléculas formadas por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e, em alguns casos, até mesmo enxofre. São essas moléculas, enfileiradas em cadeia, que formam as proteínas. 

Algo importante de ser mencionado sobre os aminoácidos é que eles são divididos em duas categorias, os essenciais e os não essenciais. tirosina, serina, prolina e arginina

Os aminoácidos não essenciais são aqueles produzidos naturalmente pelo organismo, como: 

·         alanina;

·         ácido aspártico;

·         ácido glutâmico;

·         asparagina;

·         cisteína;

·         glicina;

·         glutamina;

·         tirosina;

·         serina;

·         prolina;

·         arginina;

Já os aminoácidos essenciais são aqueles que o organismo não é capaz de sintetizar, por isso, precisam ser obtidos através de alimentação e/ou suplementação.

·         isoleucina;

·         fenilalanina;

·         leucina;

·         lisina;

·         metionina;

·         valina;

·         histidina;

·         treonina;

·         triptofano.

Os aminoácidos e o ganho de massa muscular

Depois de conhecer os aminoácidos e saber que eles são partes importantes nas moléculas de proteínas, é importante ter em mente que essas pequenas moléculas atuam em frentes diferentes dentro do nosso organismo.

Uma das frentes de atuação dos aminoácidos diz respeito à formação de energia e a outra, muito importante para o ganho de massa muscular, é o reparo e formação de novos tecidos.

Sendo assim, podemos afirmar que o os aminoácidos são fundamentais e não devem ser negligenciados por quem deseja ganhar e manter músculos.

Mas como os aminoácidos agem no ganho de massa muscular? Esse deve ser seu questionamento nesse exato momento. Para melhor compreensão, vamos dividir a ação dos aminoácidos em duas etapas distintas: Geração de energia e renovação tecidual.

Geração de energia

O ganho de massa muscular só ocorre após a ocorrência de microlesões musculares ocasionadas por exercícios de força: a famosa musculação. 

Em um primeiro momento, é necessário que o organismo tenha energia suficiente para se movimentar e realizar esse tipo de atividade.

Nesse momento, então, os aminoácidos agem de modo a promover energia, possibilitando as pequenas lesões musculares que darão origem a novos músculos.

A renovação tecidual 

Uma vez que os músculos são lesionados, eles precisam receber nutrientes para crescerem e aumentarem. E é aí que os aminoácidos entram.

Podemos enxergar a musculatura como uma parede, os músculos como tijolos e o cimento como os aminoácidos. Quando você deseja ampliar um cômodo, por exemplo, você quebra a parede, mas antes de colocar novos tijolos é necessário cimento para dar firmeza aos novos tijolos, correto?

Pois bem, a musculação é como a quebra da parede, os aminoácidos são as estruturas fundamentais de sustentação e firmamento dos novos tijolos que surgirão no processo de expansão.

Sem a presença de aminoácidos, o ganho de massa muscular não ocorre, por isso a importância de consumi-los diariamente.

Principais fontes de aminoácidos

Os aminoácidos podem ser obtidos principalmente através da alimentação. Alimentos ricos em proteínas, tais como carne, frango, peixes, ovos, lácteos, feijão, lentilha, grão de bico, spirulina são ótimas fontes de aminoácidos.

Além dos alimentos, os aminoácidos para ganho de massa muscular também podem ser obtidos através do consumo de suplementos. 

No entanto, é necessário que haja uma orientação profissional para o consumo de suplementos à base de aminoácidos, uma vez que doses elevadas podem causar riscos à saúde.

Aminoácidos na manutenção de massa muscular 

Outro ponto importante é que, além de promover o ganho de massa muscular, aminoácidos também auxiliam a manter a massa muscular, sendo de grande importância para prevenção de sarcopenia – que é a perda de músculos, que acometem principalmente os idosos.

Dessa forma, é necessária uma ingestão adequada de aminoácidos durante todos os períodos da vida.

Uma ótima forma de se obter aminoácidos se dá através do uso de suplementos nutracêuticos. Nós da Dovalle, trabalhamos com o que há de melhor em termos de matéria-prima e temos à disposição um nutracêutico à base de aminoácidos: o Algi Muscular.

O Algi Muscular é um suplemento em pó, formulado à base de aminoácidos essenciais voltado à saúde muscular de seus consumidores. Ele é isento de açúcar, glúten e lactose e contém vitaminas e minerais em sua formulação. É, sem sombra de dúvidas, uma ótima opção para quem busca saúde muscular.

Além do Algi Muscular, a Dovalle conta ainda com uma linha repleta de nutracêuticos com diferentes finalidades e aplicações para sua saúde, buscando lhe oferecer sempre o que há de melhor. Todos os produtos podem ser conferidos através desse link.

Quando se fala em cuidados com a saúde, conte com quem realmente entende e se preocupa com você. Conte com a Dovalle.

Aprenda como manter a sua saúde mental na quarentena

Confira algumas dicas de como manter a saúde mental na quarentena!

Nem no pior dos cenários poderia se imaginar que enfrentaríamos o que estamos enfrentando hoje. 

Uma pandemia, causada por um novo vírus que começou a se espalhar ainda em 2019 e fez o mundo inteiro literalmente ficar em casa. 

Algo que no começo parecia ser somente diferente se mostrou um verdadeiro exercício de paciência, e o grande desafio para muitos agora é: como manter a saúde mental na quarentena?

Foi pensando em te ajudar nesse momento que produzimos o conteúdo a seguir, no qual daremos dicas práticas e funcionais que cabem dentro de sua realidade e do seu dia a dia para manter-se saudável durante o período de confinamento e distanciamento. Confira!

Saúde mental na quarentena: como alcançar?

Muito tem se debatido sobre saúde mental na quarentena. Entretanto, existem dicas e recomendações que não condizem com a realidade de muita gente. 

Prezando pelo discernimento e empatia, nós da DoValle resolvemos trazer até você maneiras simples e palpáveis de manter a sanidade em tempos de pandemia.

1. Evite o excesso de informações

A pandemia e o coronavírus transformaram a maioria dos noticiários em portais monotemática, ou seja, que tratam quase que exclusivamente do mesmo assunto. E por se tratar de uma doença, é natural que boas notícias sejam escassas.

Por isso, nesse momento, lembre-se do velho ditado: menos é mais. Manter-se informado é importante, mas consumir informação negativa o dia todo é lesivo à saúde mental na quarentena.

2. Estabeleça uma rotina

Ao estabelecer uma rotina, o organismo entende que existem horários para realizar determinadas tarefas.

Por isso, ative o despertador e programe suas refeições, exercícios e outras atividades que você gostaria de incrementar na sua rotina e que proporcionam prazer a você.  

Estabelecer essas etapas evita a monotonia e previne o surgimento de sensação de que o tempo não passa, algo muito importante e desgastante para a saúde mental.

3. Busque novas formas de lazer

Momentos de lazer e hobbies de muita gente ocorriam ou eram praticados fora de casa, algo que não é indicado nos dias de hoje. 

Mas lazer é muito importante para a saúde mental, portanto precisam ser mantidos ou, nesse caso, reinventados.

Sendo assim, por que não buscar novas formas de lazer nesse período mais caseiro? 

Cuidar de plantas, aprender a costurar, ler um livro ou até mesmo, quem sabe, aprender um idioma. Tudo isso pode ser alcançado através de vídeos gratuitos no youtube ou aplicativos que não exigem pagamentos.

Outra dica legal é ter momentos de meditação. Isso auxilia no relaxamento físico e emocional, contribuindo muito para a saúde dentro de casa. Portanto, escolha um cômodo confortável, um horário tranquilo e busque meditar.

4. Movimente-se

Embora possa parecer difícil manter a rotina de atividades físicas durante a pandemia, manter-se ativo é fundamental para a saúde física e mental no isolamento. Entretanto, não é preciso realizar desafios absurdos propostos por muitos.

Subir escadas, pular corda ou fazer exercícios com garrafas pets já garantem uma liberação de endorfina, capaz de promover bem-estar, tranquilidade e consequentemente saúde. 

Cerca de 30 minutos diários de atividades físicas são suficientes e você não precisa fazer isso desacompanhado, sabia? 

Se você mora com mais alguma pessoa, faça um convite. Do contrário, você sempre pode procurar canais de atividade física no Youtube e acompanhar os vídeos. 

5. Alimente-se bem

Aqui temos outro fator muito importante, embora muitas pessoas não saibam que a alimentação exerce grande influência sobre o nosso humor. 

Alimentos ricos em cafeína, como refrigerantes à base de cola, assim como industrializados ricos em açúcar, tendem a agir como estimulantes.

O consumo excessivo ou frequente desse tipo de alimento torna as pessoas mais alertas e irritadas, além de contribuírem negativamente para o relaxamento. 

A dica aqui é prezar por alimentos mais leves e saudáveis, tais como frutas, alimentos integrais, sucos naturais e dar prioridade a preparos de fácil digestão, como cozidos ou assados, evitando frituras em geral.

6. Mantenha-se em contato com quem você gosta

Outra dica importantíssima para manter a saúde mental na quarentena é manter-se em contato com as pessoas que você gosta.

Sempre que possível converse com pais, avós, tios, amigos e demais familiares. Essas conversas permitem visualizar que tudo está bem, o que diminui sentimentos de ansiedade e angústia, além de renovar as energias.

Mas não se esqueça: se essas pessoas queridas não moram com você, buque conversa de maneira virtual!

7. Seja positivo

É comprovado cientificamente que ser positivo influencia diretamente na saúde cerebral, além de promover melhorias no sistema imunológico, servindo também como forma de combater o novo coronavírus.

Por isso, busque boas notícias! Procure pelo número de curados, os novos desenvolvimentos de medicamentos e vacinas e as boas ações espalhadas pelo mundo no combate à pandemia.

Isso servirá como uma forma natural de se equilibrar emocionalmente, o que te ajudará a superar a crise pandêmica que estamos vivendo no momento. 

Conte com a Dovalle!