Viva melhor – A menopausa e o climatério

[Viva melhor] A menopausa e o climatério

Nem todas as mulheres passam tão intensamente por essa fase da maturidade, mas as que vivem esse período sabem que não é fácil. O cuidado e o acompanhamento da saúde são importantes para garantir mais conforto e bem-estar ao enfrentar a chegada da menopausa.

Entenda aqui quais são as diferenças entre a menopausa e o climatério e saiba como aproveitar mais e melhor a nova etapa!

 

#É tudo a mesma coisa?

Você certamente já ouviu alguém falar, mesmo que em tom de brincadeira: ‘Parece que estou na menopausa!’. Às vezes parece engraçado, mas o tema é sério e influencia diretamente na qualidade de vida e saúde das mulheres que percebem os sintomas dessa fase.

O novo período é marcado pela última menstruação, a Menopausa, que sinaliza o encerramento da vida reprodutiva das mulheres, iniciando um período de transição chamado climatério, que geralmente começa por volta dos 50 anos.

Cada mulher enfrenta esse processo de uma forma, e algumas vezes elas nem ao menos chegam a sentir os sintomas.

 

#O que fazer?

Existem diversos tipos de tratamentos hormonais, mas para algumas mulheres essa alternativa se apresenta mais como um malefício. Por isso, é importante analisar cada caso e não generalizar as necessidades das mulheres. Esse tipo de tratamento exige um rigoroso acompanhamento médico a fim de evitar complicações.

Existem também alternativas isentas de hormônios como medicamentos fitoterápicos, suplementos e homeopáticos, que podem proporcionar maior qualidade de vida nesse período, sem desencadear problemas.

Além do tratamento com fármacos é preciso que a mulher se atente a alguns aspectos que podem contribuir, e muito, para amenizar os sintomas da menopausa e do climatério:

 

  • Aumentar a ingestão de água e diminuir a de café, refrigerante, pimenta e outras bebidas quentes, pois esses são alimentos que contribuem para o aumento das ondas de calor noturnas. Além disso, o álcool também deve ser evitado à medida que contribui para a desidratação do organismo, aumentando os sintomas.
  • Quanto à alimentação, invista na soja! Ela contém estrogênio mineral que pode ajudar a diminuir os efeitos do climatério. Uma outra pedida é consumir linhaça e alimentos antioxidantes como as frutas cítricas. Não se esqueça também de diminuir o sal!
  • Para o bem-estar físico e mental, é importante também mudar os hábitos ou continuar praticando atividades físicas. Isso faz toda a diferença para o controle de doenças crônicas como colesterol e diabetes, além de contribuir para o humor, por conta da liberação de endorfina resultante.

 

Esses são alguns hábitos simples e que podem ser mudados para que você enfrente da melhor forma possível essa nova fase. É preciso entender que a menopausa e o climatério não são doenças, mas sim o marco importante na vida de toda a mulher.

É importante também não ter receio de procurar ajuda médica sempre que necessário e nem deixar que certos sintomas e situações particulares ditem a forma como você viverá a menopausa e o climatério.